Músico londrinense recebe prêmio nacional de cultura popular

Foto: Divulgação/Prêmio

A 7ª Edição do Prêmio Culturas Populares promovido pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, que em 2019 homenageia Vitor Mateus Teixeira, o Teixeirinha, premiou 250 iniciativas em todo Brasil.

Um dos objetivos é o fortalecimento e visibilidade a atividades da cultura popular e tradicional de todo o Brasil. O músico Mauricio Werner, de Londrina, foi um dos Mestres vencedores. Mau Werner, como é conhecido, é formado em Psicologia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e iniciou seus trabalhos artísticos ainda durante a graduação em 1996 como baterista da banda “Os Picaretas” participando do Festival Demo Sul 2001/2002 e Skol Rock 2001 abrindo o show da Banda Skank para um público estimado em 10 mil pessoas.

O percussionista também participou das coletâneas “Pra fora da Garagem”,”Boiando no Igapó” e da “Coleção Audio Sonora”. Ele também eez parte da “Compainha Independente de Teatro” entre os anos de 2000 e 2002 realizando 5 peças entre elas “Mary Stuart” recebendo o prêmio de ator revelação no 23º Festin na cidade de Toledo, no Oeste do Paraná.

Foto: Reprodução

Em 2004 fundou a banda Trilobit excursionando vários festivais e em 2007 iniciou seus trabalhos no “Grupo L.A.T.A” se dedicando ao ensino da percussão brasileira para crianças, adolescentes e adultos. Com o grupo, Mau realizou parcerias com o FILO (Festival Internacional de Londrina) e com escolas de samba de Londrina.

Juntamente com Yá Mukumby Alaguêngue e a Nação do Maracatu Porto Rico, ele fundou o “Maracatu Semente de Angola” que desenvolve a prática e o ensino do Baque Virado coordenando o grupo e promovendo o intercâmbio com a cidade do Recife, berço deste folclore.

Atualmente desenvolve oficinas de ensino da percussão afro-brasileira e se apresenta com seus projetos musicais com as bandas “Bacalhau Samba Rock Clube” e “Tem Dendê”. A próxima oficina de percussão que irá ministrar será na Vila Cultual Cemitério de Automóveis, em fevereiro de 2020, para o projeto Atrito, Arte em Movimento. A oficina será gratuita para toda a comunidade.

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail