Previdência: 57 mil londrinenses vão perder o abono salarial

Com aprovação da Reforma, quase 70% dos trabalhadores de Londrina perderão benefício

Foto: Reprodução/Google

Um levantamento do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) aponta que com a aprovação da Reforma da Previdência, em Londrina, 68% dos trabalhadores irão perder o benefício do abono salarial PIS/Pasep. O número corresponde a 57.325 mil pessoas.

Atualmente, todos os trabalhadores com carteira assinada e remuneração média anual de até dois salários mínimos têm direito ao abono salarial. Com a alteração proposta pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), apenas quem tiver renda média anual igual ou inferior a R$ 1.364,43 terá direito.

Em Londrina, hoje, 84.220 pessoas têm direito ao benefício, mas com a aprovação definitiva da reforma, apenas 26.895 continuarão reunindo condições para sacar o abono.

Imagem: Reprodução/Dieese

Região metropolitana

O estudo ainda mostra que os menores municípios do estado sofrerão os maiores impactos.

Alguns exemplos estão na região metropolitana de Londrina, onde Jaguapitã, Sabáudia e Rolândia, podem perder mais de 80% dos atuais beneficiários. Em Jaguapitã, cidade a 55 km de Londrina, apenas 10% dos trabalhadores conseguiriam manter o acesso ao abono. Atualmente, 3.745 teriam o direito, mas com a reforma, somente 394 poderão utilizar o benefício.

Confira a tabela:

Imagem: Reprodução/Dieese

Nova votação

A Câmara dos Deputados votou no dia 12 de julho em 1º turno a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) nº 6/2019 que trata da Reforma da Previdência. Na ocasião, o governo conseguiu aprovar a medida. Era necessário 308 votos, mas os governistas conseguiram 379 parlamentares favoráveis.

Em agosto o texto será votado novamente na Câmara, passando pela segunda votação na Casa, antes de ser encaminhado ao Senado.

Redação Tem


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail