O espetáculo suicida da mídia em troca de likes e audiência

Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (12) muitos internautas acompanharam a história de um homem que se pendurava nos cabos da fiação elétrica de postes em frente ao Terminal Central de Londrina. O vídeo, gravado na noite de segunda-feira (11), mostrava o sofrimento de um rapaz, que tentava se suicidar enquanto gritava “Eu quero morrer. Minha vida não vale nada”. O motivo seria uma suposta traição da esposa.

Nas imagens é possível ver que apenas uma pessoa (várias assistem a cena) se aproxima tentando convencê-lo do contrário. O homem pendurado se balança, cai das alturas, mas não morre. Ele levanta e vai embora.

Na manhã desta terça, pela manhã, vários canais de comunicação, de TV, portais de notícias, inclusive locais, deram a notícia. Alguns, zoavam e brincavam com a situação. Muitos riram, ao vivo ou em palavras. ‘Dor de corno’, chegou a colocar um dos veículos de comunicação.

Ao fundo de uma “reportagem”, o apresentador dá risadas com uma música que brinca com a infelicidade e, pasmem, tentativa de suicídio do rapaz. Ele tentava um ato extremo contra a própria vida, mas os jornalistas preferiram rir e fazer piadas com sua situação.

Foto: Reprodução

Até que ponto vai a nossa falta de empatia? Quanto vale uma grande audiência? Mais acessos? A maioria dos jornalistas, repórteres e comunicadores trabalham sob autorização de seus superiores. Às vezes não há escolha para o profissional. Só resta fazer o questionamento: o que aconteceu com o humanismo de todos nós?

Neste caso, menosprezaram a dor do rapaz, independente de qual seja, e o transformam em só mais um objeto para atrair likes, audiências, views, acessos, etc. Pouco mais de 60 dias após o ‘Setembro Amarelo’, mês de prevenção ao suicídio, onde todos os meios de comunicação e mídias ajudaram a divulgar, além de fazerem campanhas, matérias, etc.

Foto: Reprodução

O ser humano que apareceu no vídeo precisava de ajuda, não de piadas.

No início da tarde desta terça-feira (12), o homem, ainda sem identificação, foi encontrado morto em uma residência no Jardim Acapulco, na região sul de Londrina.

Após aquela noite, e as piadas feitas pela manhã, ele foi para casa e tirou a própria vida.

Redação Tem - André Duarte


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail