Prefeitura quer implantar ensino de robótica em escola pública de Londrina

Educação abriu um Chamamento Público que visa credenciar empresas e/ou instituições educacionais de ensino de robótica para um projeto-piloto

 Foto: Ilustrativa

A Secretaria Municipal de Educação (SME) está desenvolvendo um projeto-piloto de Introdução à Robótica Educacional nas escolas municipais de Londrina, voltado aos alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental I. Para que isso se torne realidade, a SME abriu um Chamamento Público, que visa credenciar empresas e/ou instituições educacionais de ensino de robótica para participarem do projeto.

O Chamamento Nº 07 SME/2019 prossegue aberto até o dia 29 de novembro. Um dos requisitos, para as empresas e/ou instituição educacional de robótica interessadas em desenvolver o projeto-piloto, é apresentar à SME e à escola selecionada, um projeto pedagógico que apresente a proposta de trabalho a ser desenvolvida. O projeto deve ser entregue na Assessoria Pedagógica/Gerência de Ensino Fundamental da SME, das 8 às 12 horas e das 13h30 às 17 horas, na Rua Mar Vermelho, 35, térreo. Todos os detalhes estão descritos no edital, disponibilizado no Jornal Oficial nº 3912.

Além de introduzir o ensino de robótica integrada aos componentes curriculares para alunos do Ensino Fundamental I, o projeto envolverá a iniciação à linguagem de programação associada a temas integrados aos componentes curriculares do Ensino Fundamental I; distribuição de materiais de apoio aos professores, guias de montagem e material didático ao aluno, caso a metodologia da empresa utilizar; e disponibilização de kits de peças para o trabalho com robótica.

O projeto-piloto iniciará no primeiro semestre de 2020 e deverá ter duração mínima de um ano. Ele será desenvolvido nas escolas municipais selecionadas pela Secretaria Municipal de Educação, com atendimento semanal de até duas horas, sendo que o horário para o desenvolvimento das aulas será decidido pela unidade escolar em conjunto com a empresa e/ou instituição educacional, conforme necessidade das mesmas. O trabalho atenderá semanalmente uma turma de até 30 alunos e poderá ser intracurricular ou extracurricular conforme disponibilidade da unidade escolar.

Inicialmente, a SME não terá custos com o projeto, pois não haverá repasse de recursos públicos para os credenciados para o desenvolvimento da iniciativa. Mirella Cito Botti, do Apoio Pedagógico de Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação em Educação, da SME, explicou que as escolas municipais ainda não tem nenhum projeto de robótica, apenas um piloto de introdução à linguagem de programação do Programa WASH – Workshop Aficionados em Software e Hardware, de iniciativa do CTI Renato Archer, com parceria do Instituto Federal do Paraná e desenvolvido na Escola Municipal Maestro Roberto Pereira Panico.

“Queremos iniciar este trabalho, justamente para mostrar os ganhos que isso traz para os alunos, para que possamos conseguir recursos para poder investir na rede municipal, nesta área. A robótica traz muitos benefícios, dentre eles o desenvolvimento da criatividade e dos raciocínios lógico, analítico e crítico, desenvolvimento da capacidade de solucionar problemas, utilizando a lógica de forma eficiente, além de estimular o trabalho em equipe. O projeto estará alinhado aos conteúdos pedagógicos, ou seja, será um recurso a mais na aprendizagem dos conteúdos. Além disso, Londrina tem muitas empresas de tecnologia e é importante que os alunos estejam preparados para o futuro”, destacou.

Redação Tem com N.com


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail