A mãe, o menino e o futebol

Sou palmeirense por herança paterna. Raramente assisto jogos e não entendo nada de futebol. Gosto de palpitar só para provocar meus amigos corintianos. Somos em 3 irmãos palmeirenses, 3 santistas e uma não-torcedora. Quando meu filho nasceu, havia decidido que deixaria que ele escolhesse o time por si mesmo. Afinal, o pai dele é santista e imaginei que ainda assim estaria tudo em casa. Mas então a Lurdes veio trabalhar em casa. E ela era corintiana. Vez ou outra, percebia umas investidas dela na tentativa de tornar meu filho um corintiano. Mas ele já era um palmeirensinho. Ele tinha lá pelos 3 ou 4 anos quando, durante um almoço, ela apelou para que ele torcesse para o Corinthians num jogo que haveria no domingo seguinte. Eu reclamei. Ela explicou que não era um jogo contra o Palmeiras e que então o menino poderia torcer pro Gambá quando não fosse contra o Porco. Então, perguntei se nos próximos jogos do Palmeiras, que não fossem contra o Corinthians, ela iria torcer pro Verdão. Como boa corintiana, e sincera, ela respondeu que não. Então, eu expliquei que o menino não iria torcer pro Corinthians nunca. A ideia era que ele fosse livre, mas se alguém fosse influenciar, então influenciaria eu, que sou a mãe, oras! Quando ele tinha uns 9 ou 10 anos, teve uma fase flamenguista que, graças a Deus ou ao Ganchão, foi passageira. Logo ele voltou ao Palmeiras. O menino sempre gostou muito de futebol e desde pequeno assistia aos jogos do Londrina, no Estádio do Café e no VGD. Aí, quando virou adulto, um dia ele me comunicou que não era mais palmeirense e, sim, Londrina Esporte Clube. E o meu coração verde e branco vibrou. O menino foi bem encaminhado. E viva o Tubarão!

Nícolas, ao lado de dois jogadores do Inter, no aeroporto de Curitiba, em 2005/2006. O da direita, Fernandão, morreu em 2014 num acidente

Carina Paccola

Tenho 51 anos, sou jornalista, com mestrado em ciências sociais. Recentemente, me formei também em artes visuais. Faço mosaico e comecei a pintar. Sou mãe de um rapaz de 22 anos.


Esse conteúdo é de responsabilidade de seu autor(a).


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail