Academias de Londrina continuam fechadas por decisão judicial

Foto: Reprodução

A justiça negou o pedido de mandado de segurança para reabertura das academias em Londrina. A decisão é do juiz da 1ª Vara de Fazenda pública da cidade, Marcos José Vieira, e foi publicada nesta quarta-feira (27).

O pedido havia sido feito por proprietários de academias de Londrina, que alegaram a necessidade da retomada dos trabalhos dos estabelecimentos e também dos profissionais do esporte na cidade.

Segundo o magistrado, apenas um decreto do governo do estado pode permitir o funcionamento dessas atividades no município. Sem parecer da Secretaria de Estado da Saúde os locais continuam fechados, aponta a decisão.

Na decisão, o juiz alega que as medidas de segurança que permitiram o retorno de outras atividades não são suficientes para impedir a propagação do coronavírus nas academias. “A Administração Municipal entendeu que as medidas sanitárias de precaução impostas pelo Decreto n. 541 (uso de máscara, assepsia com álcool em gel, distanciamento de clientes etc) seriam bastantes para permitir a reabertura gradual de lojas, restaurantes e salões de beleza, por exemplo. O mesmo, porém, não se verifica com as academias de ginástica. Nelas há peculiaridades que podem sugerir a insuficiência daquelas medidas, visto ser comum que os frequentadores desses estabelecimentos passem a mão no rosto para limpar as gotículas de suor expelidas, fazendo uso muitas vezes de tolhas, além de tocar seguidamente nos equipamentos. O risco de propagação do vírus, considerado semelhante contexto, é bem maior, o que justifica o tratamento diferenciado. De modo que não visualizo nos autos a probabilidade do direito que dê suporte à concessão da medida liminar”, escreve na decisão.

Os donos de academias pretendem recorrer da decisão nas instâncias superiores.

Redação Tem


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail