Ato pede justiça em julgamento de feminicídio em Londrina

Julgamento do feminicídio de Márcia Aparecida dos Santos acontece nesta terça-feira no Fórum de Londrina.

Imagem: Reprodução

Um protesto está marcado para esta terça-feira (25), às 12h30, em frente ao Fórum de Londrina, para chamar atenção sobre o julgamento de feminicídio de Márcia Aparecida dos Santos. Ela foi morta com ferimentos de roçadeira em maio de 2015, em Tamarana, diante dos filhos de 9 e 11 anos, pelo então companheiro Donizete Alves Pereira. O homem é acusado de feminicídio e vai a júri popular.

O ato é promovido pelo Neias – Observatório de Feminicídios de Londrina e a Frente Feminista de Londrina. A intenção é dar visibilidade para o julgamento. “Queremos defender um sistema de justiça que respeite a memória das vítimas, sem revitimização das mulheres e sem condescendência com valores machistas que supostamente justificam a conduta do réu. Ao quebrar o silêncio social com o qual muitas vezes esses julgamentos são realizados, queremos ecoar a voz de Márcia, cuja vida foi ceifada aos 36 anos de idade”, afirma Meire Moreno, integrante do Observatório.

O Neias espera da justiça uma resposta adequada, com pena justa, e que todas as qualificadoras denunciadas pelo Ministério Público sejam acolhidas pelo júri popular. “Por meio do júri popular, a sociedade pode dizer que esse tipo de violência não tem justificativa e reiterar essa prática como crime hediondo”, afirma Moreno.

Redação Tem com Assessoria



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail