Polícia investiga vídeo que mostra onças-pintadas mortas em caminhonete; assista

No vídeo três onças-pintadas mortas são exibidas pelo caçador como um troféu; “Eu fiquei assustado, heim. Tava tudo numa árvore só”

Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Mato Grosso está investigando um vídeo no qual três onças pintadas aparecem mortas na caçamba de uma caminhonete.

Conforme as primeiras informações obtidas, o crime teria ocorrido nas proximidades do Rio das Mortes, em Cocalinho, a 765 km de Cuiabá. Mas os investigadores ainda não confirmaram a denúncia e também não sabem se as imagens são recentes. 

Matar qualquer animal silvestre é crime ambiental com pena prevista de seis meses a três anos de prisão e multa. 

No vídeo, gravado por uma mulher, três onças-pintadas mortas são exibidas pelo caçador com um troféu. Elas estão na carroceria de uma caminhonete junto com dois cachorros. 

A mulher, responsável pela filmagem fala “Olha isso, três onças, o Carrapicho acabou de matar. Sozinho, ele os cachorros e Deus”. O caçador então mostra as presas e garras dos animais e conta que dois são filhotes enquanto uma das onças é a mãe. “Eu fiquei assustado, heim. Tava tudo numa árvore só”, ainda conta o homem. 

Instituto Onça-Pintada compartilhou vídeo

O Instituto Onça-Pintada/Jaguar Conservation Fund compartilhou o vídeo das onças-pintadas mortas em sua página oficial no Facebook com a legenda: O conflito entre onças e seres humanos tem sido uma tragédia para nosso símbolo da biodiversidade. Veja:

O conflito entre onças e seres humanos tem sido uma tragédia para nosso símbolo da biodiversidade.

Posted by Instituto Onça-Pintada /Jaguar Conservation Fund on Monday, November 11, 2019

Onça-pintada

Desde 2003, a onça-pintada é considerada um animal em extinção pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). De acordo com o Instituto Onça-Pintada, a amazônia é atualmente o maior refúgio da espécie. 

Com peso entre 35 e 130 quilos, a onça-pintada é o maior felino do continente americano. Os machos são mais pesados do que as fêmeas e as onças-pintadas que vivem em florestas geralmente são menores do que as que habitam em áreas abertas como o Pantanal, no Brasil ou os Llanos, na Venezuela.

O uso de seu habitat para atividades agropecuárias é a principal causa da redução de 50% de sua distribuição original. Ela já foi extinta em dois países dos 21 países onde ocorria historicamente. 

Ainda conforme o Instituto Onça-Pintada, a espécie de felino é legalmente protegida na maioria dos países que compreendem a sua distribuição – somente na Bolívia a caça ainda é permitida; e a espécie não tem nenhuma proteção legal no Equador e Guiana (Caso et al., 2008).

Redação Tem com RIC Mais


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail