Negacionistas espalham ‘fake news’ sobre morte de secretária de Rolândia

Imagem: Arquivo pessoal

Se não bastasse a dor da família e dos amigos de Paloma Pissinati, de 31 anos, secretária de Saúde de Rolândia, a jovem gestora ainda está sendo vítima de notícias e comentários falsos relacionando sua morte à vacina contra a covid-19.

Nas redes sociais, internautas negacionistas desrespeitam o luto e reproduzem textos com mentiras sobre a vacina.

Paloma sofreu duas paradas cardiorrespiratórias na segunda-feira (22). Ela foi internada no HU de Londrina, estado grave e mesmo depois de todos os esforços da equipe médica, não resistiu e veio a falecer ontem (25). O caso gerou grande comoção em toda a região norte do Paraná. A profissional era bastante querida.

A Prefeitura de Rolândia precisou divulgar uma nota, antes mesmo do falecimento da gestora, desmentindo as ‘fake news’ que circulavam pela internet.

“De modo desrespeitoso e com mentiras (fake news), beira o absurdo algumas insinuações em redes sociais e grupos de WhatsApp. Paloma sempre lutou para disponibilizar a vacina e proteger a população. Ela acredita na ciência e ainda não tomou a terceira dose contra a covid-19 por que não havia chegado sua vez, para tomar o reforço. Ela tomou duas doses. Paloma sempre trabalhou muito para proteger todos, disponibilizando médicos no PA e conseguindo as vacinas para oferecer a maior cobertura vacinal possível à população!”, afirmava o texto.

“Outros motivos, que desencadearam a embolia pulmonar”, finalizava a nota.

Ainda segundo a nota, Paloma também não havia contraído covid-19 em nenhum momento durante a pandemia, mesmo no período em que esteve internada.

O corpo da secretária será velado nesta sexta-feira, no Parque das Allamandas, em Londrina.

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail