Cuidado para não errar no blush!

O blush é um daqueles itens básicos de maquiagem, que não pode faltar na sua nécessaire. Com ele, é possível dar cor ao rosto e até deixar a aparência “mais saudável”. O blush é o acabamento que não pode faltar na sua produção.

Porém, quando usado de forma errada, o produto pode se tornar um problema e dar uma aparência indesejável para quem estiver usando. É aí que o blush pode se tornar um grande vilão. Para evitar que você caia nessa armadilha, nós separamos os erros mais comuns no uso do blush e dicas para que você possa evitá-las! Vamos ver?

Não pesquisar qual é a textura ideal para você
É isso mesmo que você leu, existem texturas diferentes de blush e você precisa saber qual é a que fica melhor na sua pele. O blush líquido, por exemplo, funciona em todos os tipos de pele por ter um resultado mais natural, já que não adiciona textura, somente cor. É indicado para maquiagens mais leves, usadas em climas quentes ou em situações em que a maquiagem tem que durar muito.

O blush com textura cremosa funciona melhor em peles normais a secas, pois esse tipo se dá melhor com a pele desidratada, resultando em um acabamento mais natural.

O blush em pó funciona bem em todos os tipos de pele, exceto nas muito secas. No Brasil, é a textura mais popular e também a que mais tem opções de cores e acabamentos, sendo possível encontrar versões matte, cintilante e acetinada.

Não testar diferentes cores para entender qual combina mais
A cor ideal varia muito de pessoa para pessoa, então é indicado escolher a textura preferida e só depois experimentar as cores. No entanto, de maneira geral, os tons rosados mais frios e suaves combinam bem com peles claras; as peles morenas ficam lindas com os produtos com tons mais quentes, como coral, rosa e dourado; e os blushes com tons terrosos quentes ficam perfeitos em peles negras, especialmente quando têm cintilância.

Com a grande variedade de cores, não deixe de experimentar!

Foto: Internet

Passar muito (ou pouco) produto
Apesar de a quantidade depender muito da pigmentação de cada blush, existem recomendações sobre a quantidade de produto que deve ser aplicada. Isso evita o excesso – e a famosa aparência de chinelada nas bochechas!

De maneira geral, uma gota do blush líquido para cada lado da face é o suficiente. Enquanto isso, a quantidade que cabe na ponta do dedo para o cremoso, para cada bochecha, é o bastante. No caso do blush em pó, uma passada de pincel e uma batidinha para tirar o excesso de cada lado é o recomendado. Para finalizar e não deixar a aplicação marcada, é essencial esfumar as bordas, hein?

Aplicar o blush com qualquer pincel
As texturas líquida e cremosa podem ser aplicadas com a ponta dos dedos ou com pincel, enquanto o blush em pó precisa, necessariamente, do instrumento. Então, o pincel especial para blush é o mais indicado, já que ele oferece uma aplicação mais precisa. Esse tipo tem cerdas macias e formato mais arredondado, sendo parecido com o pincel de pó, embora seja menor.

Aplicar produtos depois do blush
Antes de aplicar o produto, é preciso preparar a pele: limpar, hidratar, aplicar um primer de rosto e a base. Essas camadas vão ajudar na fixação e na qualidade do efeito do blush. Se for usar um iluminador, o ideal é aplicá-lo antes também, principalmente se ele for líquido ou cremoso, para não interferir na pigmentação do blush e dar uma luminosidade que vem da camada de baixo. Para aumentar ainda mais a fixação e também ajudar na intensidade, o ideal é aplicar um blush cremoso antes do blush em pó, pois as duas texturas combinadas turbinam o efeito, fazendo com que o produto dure por horas.

Identificou algum erro que você comete? Então, agora não tem mais desculpa para continuar errando. Acerte no blush, finalize a produção e bora arrasar!


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail