Aeroporto de Londrina vai a leilão nesta quarta-feira; veja o que muda

No Paraná, serão leiloados quatro aeroportos.

Imagem: Geraldo Bubniak/AEN

Quatro aeroportos do Paraná serão leiloados nesta quarta-feira (07), na sexta rodada de concessões aeroportuárias realizada pelo Governo Federal desde 2011. As concessões permitirão à iniciativa privada a ampliação, manutenção e exploração da infraestrutura dos terminais durante 30 anos, a expectativa é gerar um investimento de cerca de R$ 1,4 bilhão em todo o estado. As negociações serão na sede da B3, em São Paulo, a partir das 10h, com transmissão no YouTube da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Os aeroportos paranaenses contemplados neste edital são: o Aeroporto de Bacacheri, em Curitiba; o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais; o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu – Cataratas e o Aeroporto de Londrina – Governador José Richa. No total, o leilão prevê a concessão de 22 aeroportos do País. O Bloco Sul, do qual o Paraná faz parte, também inclui os terminais de Navegantes (SC), Joinville (SC), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS).

Em Londrina, a promessa é que o aeroporto ganhe principalmente em conforto. Serão investidos R$ 273 milhões, com duas fases de obras. A primeira deve ser realizada de 2024 a 2035, e inclui a maior parte das obras previstas, como ampliação e melhorias na pista, construção de novo terminal de passageiros e melhoramentos no terminal já existente, além de construção e adequação das pistas de taxiamento.

A segunda etapa acontece entre 2036 e 2051. Entre as obras elencadas estão a ampliação do terminal de passageiros, dos pátios e das pistas de taxiamento. Londrina deve ter, a médio e longo prazos, aumento de voos e rotas para outros destinos, favorecendo a industrialização e o crescimento populacional do município e da região norte do Paraná.

Redação Tem com AEN



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail