Ratinho autoriza construção do viaduto Bratislava em Cambé

Foto: Reprodução/AEN

Nesta quinta-feira (24), o governador Ratinho Junior (PSD) assinou a ordem de serviço para início imediato da construção do viaduto Bratislava, em Cambé. A obra é uma antiga reivindicação da população da região, e deve melhorar o fluxo de trânsito no local.

O investimento por parte do Governo do Estado é de R$ 13,5 milhões e a previsão para a finalização da obra é de 12 meses. A autorização foi assinada durante cerimônia no local em que funcionará o canteiro de obras, na BR-369.

 “A construção do viaduto Bratislava era um compromisso que tínhamos desde o ano passado e agora conseguimos lançar a ordem de serviço para que a empresa contratada já inicie esta obra infraestrutura”, afirmou Ratinho Junior. “A obra vai fazer com que esta rodovia passe a ser uma artéria importante para a região. A obra será executada sem que o trânsito seja paralisado, evitando acidentes e o transtorno, em especial nos horários de maior movimento”, destacou.

O governador explicou que a construção do viaduto integra um grande pacote de investimento em infraestrutura planejado para ser executado nos próximos anos no Estado. O viaduto Bratislava, disse ele, é a primeira obra a sair do papel após a conclusão da contração de empréstimo de R$ 1,6 bilhão com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal.

“São recursos para duplicações, viadutos, implantação de terceiras faixas em rodovias estaduais, pavimentação de 400 quilômetros de estradas rurais e o maior programa de revitalização da história do Litoral paranaense”, disse o governador. “Estamos investindo muito e repensando o Paraná em termos de logística e infraestrutura para os próximos 30 anos. Cambé, Londrina, Ibiporã e todo o Norte do Paraná são contemplados nesses projetos que tornam o Estado mais eficiente”, ressaltou.

Os empreendimentos são os previstos no Banco de Projetos, lançado no ano passado pelo Governo do Estado para elaborar os projetos executivos de obras prioritárias do Estado. “Deixamos os projetos prontos para que sejam executados não só no nosso governo, mas também para o futuro. Os outros governadores que vierem já terão esses documentos elaborados, uma das etapas mais demoradas nas obras de infraestrutura”, salientou o governador.

Obra

O viaduto Bratislava será erguido no Km 163 da BR-369, na interseção da Avenida Brasil com a estrada Bratislava, em Cambé. O trecho integra o Contorno Sul do município e, de um lado, dá acesso à região central da cidade e também ao terminal rodoviário. Já no outro ponto da interseção em desnível está localizada a Estrada Rural Bratislava. Ela é a principal ligação com o Jardim Bratislava, região com mais de 5 mil habitantes.

O secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, explicou que é uma obra simbólica para o governo, a primeira a ser executada por meio de um regime diferenciado de contratação. “Em 15 meses, teremos a execução do projeto executivo, a execução final e a entrega de um importante viaduto para a região”, disse.

“Confirmamos o compromisso do Governo do Estado com a região Norte, que inclui a duplicação da PR-445 até Irerê, e também já estamos debruçados no projeto de continuidade até Mauá da Serra. Além de incluir o Aeroporto de Londrina no pacote de concessão do governo federal, para ele receber os investimentos necessários de ampliação de capacidade, e confirmamos a construção do contorno de Londrina no próximo leilão do Anel de Integração”, destacou.

Trânsito

A construção do viaduto representa ainda maior mobilidade e segurança no trânsito. O local possui tráfego intenso por ser ligação entre Cambé e Londrina. Além disso, trata-se da rota principal para o trecho Londrina – Maringá, atendendo também a população de cidades próximas como Rolândia, Arapongas e Ibiporã.

De acordo com a Econorte, concessionária que administra o trecho, a previsão para 2021 aponta para em torno de 26 mil veículos/dia passando pela rodovia, sendo cerca de 6 mil veículos pesados.

“Vira e mexe tem batidas aqui. O movimento é grande, especialmente de caminhões”, contou Paula Gabriele Neves. Ela trabalha em um quiosque que vende pastéis e água de coco na beira da rodovia e vê na intervenção uma solução para a segurança viária da região. “É muito perigoso”, reforçou.

Ali ao lado, o vendedor de carros Emerson José da Fonseca disse que já perdeu o número de acidentes que presenciou nos mais de três anos em que trabalha em uma concessionária da região. “Vai facilitar muito o acesso, especialmente para quem quer atravessar a rodovia de um lado para o outro. Nos horários de pico o trânsito fica sempre muito complicado”, explicou.

Redação Tem com AEN



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail