Menino de 12 anos diz que matou vizinha porque ela flagrou furto

Para o delegado, o menino de 12 anos disse que entrou na casa da idosa para realizar o furto após ser orientado pela mãe

Imagem: Reprodução

O menino de 12 anos que matou a vizinha idosa em Curitiba, disse para à polícia nesta segunda-feira (22) que atacou a vítima após ser flagrado durante furto.

Na Delegacia do Adolescente, ele disse que entrou na casa de Marli Alves para realizar um furto, porém, foi surpreendido com a idosa e, por isso, pegou uma faca e a atacou. Em seguida, fugiu.

Para o delegado, o menino de 12 anos disse que entrou na casa da idosa após ser orientado pela mãe, para realizar o furto.

“Na investigação, acabamos descobrindo que a mãe dele é usuária de drogas. O pai é falecido, mas era envolvido no mundo do crime“, disse o investigador Adailton Cândido.

Ele permanece apreendido temporariamente por 45 dias na delegacia. Se for considerado culpado, será encaminhado para um Centro Socioeducativo, onde permanece por até três anos.

Psicólogo acredita que menino tenha transtorno de conduta

O psicólogo florense Rodrigo Soares afirmou em entrevista que, se o menino realmente foi orientado pela mãe, apesar de uma situação estranha, a criança segue o que mandam.

“Ela [criança] pode saber o que é certo e errado, mas tende a obedecer. É possível que ele tenha sido induzido pela mãe, a gente tem uma série de casos de crianças e jovens que cometem delitos induzidos pelos pais. Eles aprendem a agir dessa forma…é o modelo que eles têm em casa”, argumentou o investigador.

Em seguida, argumentou que a troca de colégio três vezes do menino, em um ano, é um alerta e é preciso avaliar se o adolescente possui transtorno de conduta. Caso aponte positivo, o meio em que ele vive agrava os sintomas.

“A gente amadurece cognitivamente pelos 25 anos e os indivíduos com transtorno de conduta amadurecem mais lentamente. Então, ele vai amadurecer lá pelos 40/50 anos de idade nessas questões afetivas”.

Rodrigo Soares, psicólogo

Marido de idosa morta a facadas descreve momento do ataque

Com exclusividade, o marido da idosa morta a facadas descreveu o momento do ataque. Segundo José, Marli Alves, de 64 anos, estava na sala fazendo sabão quando foi surpreendida pela criança.

Ele estava no quarto, no cômodo ao lado, dormindo, quando foi acordado pelos gritos de socorro da idosa. Quando levantou e chegou até a sala, encontrou a companheira caída no chão com muito sangue e uma faca.

A porta de vidro da sala estava aberta, por isso, ele desceu as escadas do sobrado pedindo socorro. Porém, quando chegou no portão, não conseguiu abrir.

“O portão estava fechado e eu gritei socorro, gritando aos vizinhos, mas nessa hora a vizinhança toda dormindo…foi difícil. Ai passou um carrinheiro e ele foi pedir ajuda para mim”, contou o marido da vítima.

Redação Tem com R7


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail