Caso Alekson: Polícia aponta indícios de mal súbito durante a briga

Delegado afirma que linha inicial de investigação descarta morte por espancamento.

Imagem: Reprodução

O delegado adjunto da 17ª Subdivisão Policial (SDP) de Apucarana, Felipe Ribeiro Rodrigues, responsável pela investigação da morte do garoto Alekson, que morreu após uma briga entre adolescentes, na noite desta terça-feira (21), próximo a uma escola em que estudava na cidade de Apucarana, a 60km de Londrina.

Rodrigues afirma que o jovem poderia ter sofrido um mal súbito durante a briga. Essa é a principal linha investigativa da Polícia Civil (PC). O delegado afirmou que após ouvir testemunhas, entre elas, três adolescentes envolvidos na situação, não haveria “indícios que mostrem que houve intenção de matar”.

De acordo com as investigações, um grupo de seis adolescentes entre 12 e 15 anos estaria envolvido na briga, mas não que não seriam todos contra um. Segundo o delegado, houve uma sequência de brigas entre Alekson e alguns amigos, contra outros adolescentes.

As apurações apontam que durante a briga, o Alekson teria caído no chão e todos os adolescentes teriam fugido.

A partir dos depoimentos já ouvidos pela Polícia Civil, Alekson teria entrado em briga com um dos adolescentes no grupo, que estaria em desvantagem. Um terceiro adolescente teria, então, tomado as dores desde outro garoto e iniciado a briga com Alekson e, durante essa sequência da briga, a vítima teria caído no chão, desacordada, quando todos os garotos teriam fugido.

“Não foi usado qualquer objeto, como pau ou pedra, ou mesmo alguma arma na briga. Por isso, pelos indícios, a provável causa mortis não seja algum trauma decorrente da briga”, afirma o delegado do caso. “Fomos até o IML e vimos corpo da vítima. Aparentemente, sem sinal externo de algum tipo de trauma na face ou corpo, que explicasse a morte. O que havia eram sinais indicativos de um provável infarto ou mal súbito, de alguma comorbidade anterior”, completa Rodrigues.

Uma perícia realizada pelo IML de Apucarana é aguardada nesta tarde de quarta-feira (22).

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail