Banhistas devem tomar cuidado para evitar acidentes em águas rasas

No Paraná, em 2016 foram registradas quatro internações derivadas de acidentes por pulo ou mergulho

Com a chegada do verão é frequente a busca por praias, rios, lagos e cachoeiras. Entretanto, nem sempre as águas são profundas o suficiente para um mergulho. É preciso tomar cuidado e estar atento. A Secretaria Estadual de Saúde alerta para que a população tome cuidado com locais de águas rasas a fim de evitar acidentes.

Foto: AEN / Cachoeira em Prudentópolia

No Paraná, em 2016 foram registradas quatro internações derivadas de acidentes por pulo ou mergulho. Em 2017, mesmo com dados preliminares, este número dobrou. O Estado já registrou oito casos.

A médica especialista em afogamentos, Lúcia Eneida Rodrigues, que atua no Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá, explica os riscos de mergulhar em locais desconhecidos. “A maioria dos acidentes ocorre por falta de conhecimento do local ou por ignorar regras básicas, como consultar um guarda-vidas e prestar a atenção à sinalização do local. Além disso, as marés e os rios sobem e descem constantemente, o que altera a profundidade das águas e aumenta ainda mais as chances de acidente”, enfatizou a médica.

(com Agência Estadual de Notícias)


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail