Corpos das 41 vítimas de acidente no interior de SP são identificados

Velórios vão ocorrer em etapas, apenas com familiares e com medidas de prevenção contra ao coronavírus.

Foto: Reprodução/TemWhats

A força-tarefa das polícias Técnico-Científica e Civil identificou e liberou os corpos das 41 pessoas que morreram após acidente entre ônibus e caminhão na Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, em Taguaí, no interior de São Paulo.

São eles:

1 – Adriel Calebe Alves de Oliveira
2 – Aline Fernanda de Oliveira Antunes
3 – Ana Claudia dos Santos
4 – Andressa Aparecida Espadia
5 – Beatriz Monteiro da Silva
6 – Bruno de Oliveira Faustino
7 – Camila Cristina Franco Vergueiro
8 – Carolina Coelho Batista
9 – Claudinei Carlos Barboza
10 – Edina Madalena da Silva
11 – Edna Aparecida Lobo Batista
12 – Elisângela Aparecida Mingote
13 – Fabiana Gois Vieira
14 – Fernanda Estefany Silva Pereira
15 – Francis Kelly Aparecida Nunes
16 – Geison Gonçalves Machado
17 – Gustavo Ferreira de Oliveira
18 – Ivonaldo da Silva Custódio
19 – Jean Soares Alves
20 – Josiel Aparecido Alves
21 – Joyce dos Santos Flores
22 – Leandro Maximo Pereira
23 – Leda Aparecida Estevam
24 – Leonardo José Leme
25 – Luciana da Silva Soares
26 – Lucielem Firmino dos Santos
27 – Lucineia Benedita Soldeira de Melo
28 – Marciele Pedroso Nunes
29 – Marcio Lima de Freitas
30 – Maria Lúcia Martins Rocha
31 – Niveo dos Santos Venâncio
32 – Osani Lucio
33 – Ramon Pereira de Lima
34 – Regina Gonçalves Domingues
35 – Ronivan Vilhena Augusto
36 – Rosana Rodrigues de Oliveira
37 – Tais Aparecida de Oliveira Ceara
38 – Tiago Aparecido Aulfs
39 – Valquíria de Oliveira Cruz
40 – Vanessa Carolina Vieira dos Santos
41 – Wellington Aparecido Corrêa

A operação envolveu cerca de 50 agentes durante esta quarta (25) e quinta-feira (26).

Equipe de técnico-científicos, composta por 21 pessoas, atuou na região de Avaré. Outra equipe reforçou as unidades do IML de Botucatu e Itapetininga.

O Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD), da Polícia Civil, enviou nove profissionais especializados em datiloscopia para auxiliar no trabalho de identificação. Outros 10 policiais permaneceram na sede do instituto, na capital, para acelerar o processo de legitimação e liberação dos corpos.

Os corpos começaram a ser velados na noite desta quarta, em Itaí (SP), de oito em oito por vez no ginásio de esportes da cidade. Apenas familiares e amigos próximos de cada vítima participam, e todos têm que usar máscaras e manter o distanciamento, conforme as medidas de prevenção contra a covid-19.

Redação Tem com G1



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail