Estabelecendo metas no trabalho

A virada de ano e as semanas subsequentes são, em regra, marcadas pelo planejamento pessoal, profissional e empresarial, o que abrange certamente o estabelecimento de metas de toda ordem (estéticas, patrimoniais, financeiras, de vendas, espirituais, ligadas ao bem-estar etc).

Trata-se de momento importantíssimo de planejamento, desenvolvimento e identificação de oportunidades, que, se bem engendrado, resultará em equilíbrio, visão e perspectiva.

Ao se preparar para estabelecer metas, seja para você, seja para equipe, seja para empresa, antes de qualquer coisa, pergunte-se: qual o propósito que coloco adiante? O que busco?

Uma vida e um trabalho com propósito pressupõem o entendimento das razões pelas quais se faz aquilo que se faz.  E essas razões precisam ser realmente fortes, pois serão elas que trarão consistência e permitirão a execução do trabalho com qualidade ou até mesmo com excelência, ultrapassando aquilo que é esperado.

Sem um conjunto claro de razões, sem uma “missão” que atenda aos valores comungados, não haverá as bases necessárias para sustentar os esforços.

Somente após identificadas essas razões, é que se recomenda o estabelecimento de metas. A meta bem definida facilita o atingimento do objetivo traçado, de forma sustentável e duradoura.

Planejar e definir metas, no entanto, não é, por si só, chave de acesso aos resultados esperados a longo prazo. É preciso uma boa gestão, voltada à construção de engajamento e melhoria contínua, do começo ao fim.

METAS NO TRABALHO: CUIDADO!

Há alguns anos, eu atendo trabalhadores em questões relacionadas à saúde e à previdência, inclusive diretamente junto à Secretaria de Saúde do Sindicato dos Bancários de Londrina e Região. Os atendimentos jurídicos são imprescindíveis frente as consequências que advêm de uma má gestão, mormente quanto à cobrança de metas.

Dentre as inúmeras reclamações, a mais recorrente da categoria bancária diz respeito ao estabelecimento das metas “de cima pra baixo”, sem o envolvimento de toda a equipe, o que se mostra extremamente falho e prejudicial à saúde e ao bem-estar de todos.

De maneira geral, não se leva em consideração as características econômicas de cada região, nem a quantidade de funcionários em cada unidade – quantidade que eventualmente pode estar defasada por motivo de licenças ou férias -. Agências de pequeno porte, frequentemente, possuem as mesmas metas estabelecidas para agências de maior porte. Além disso, é nefasto o estabelecimento de metas sobre metas sem que haja um critério objetivo e melhoria das condições para que elas possam ser cumpridas a contento.

Não há dúvidas de que a melhor maneira de se trabalhar com metas é envolvendo os integrantes da equipe no processo. A equipe deve estabelecer as metas conjuntamente, pois cada um conhece a sua realidade, suas facilidades, as pessoas com quem precisará interagir e as ferramentas à sua disposição. Dessa forma, permite-se que as metas sejam mais realistas, que levem em conta, inclusive, mudanças no cenário externo da empresa, como crises de mercado.

Outro aspecto importante é que o trabalho conjunto desde o início ajuda a evitar o trabalho em isolamento, cuja tendência é um clima de concorrência interna, o que coloca mais pressão sobre aquele que não consegue atingir a meta.

Ainda quanto ao tema, reclamação bastante comum entre os trabalhadores de telemarketing é a falta de “check point” ao longo do processo, antes do prazo fatal. Sem indicadores claros e atualizados, os atendentes se veem completamente “no escuro”. É como estabelecer para si a meta de perder 15kg em 6 meses, mas não fazer nenhuma conferência ao longo desses meses, tornando impossível verificar se a dieta e os exercícios executados irão de fato propiciar a perda de peso almejada. Ou seja, os indicadores precisam estar atualizados e visíveis, a fim de possibilitar aferir se a meta está ou não preste a ser alcançada.

Se tudo isso não bastasse, a pressão pelo atingimento das metas se torna cada vez mais insuportável, sendo comum a prática de assédio moral ou organizacional – temas de futuros artigos -. A cobrança exagerada por resultados gera uma ansiedade profunda, causando depressão e um progressivo adoecimento.

A fim de desfrutar de verdadeiro crescimento pessoal, profissional e empresarial, bem como evitar inconvenientes e aborrecimentos, dedique especial atenção ao momento de planejamento. Traçar metas e objetivos é uma forma eficiente de transformar sonhos em realidade, desde que o planejamento seja algo simples, que todos os envolvidos possam entender e possam seguir.

Então, reflita: como estão as suas metas? Elas atendem ao seu propósito? Estão de acordo com os valores comungados? São tangíveis? Foram estabelecidos check points? Há indicadores visíveis?

Luara Scalassara

Advogada engajada nas áreas de Direito Trabalhista, Sindical e Previdenciário. Pós-graduada em Direito Civil e Processo Civil pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Pós-graduanda em Direito do Trabalho pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC). Formada em Direito pela UEL. Membro da Comissão Estadual de Direito Sindical da OAB-PR e do Núcleo da Justiça do Trabalho da OAB-Londrina. Possui experiências internacionais na Rússia e nos Estados Unidos. Recentemente, concluiu curso intensivo sobre os métodos legais norte-americanos: Introdução ao Direito Estadunidense na George Washington University - Law School.


Esse conteúdo é de responsabilidade de seu autor(a).


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail