Jovem que perdeu couro cabeludo em kart recebe alta de hospital

Ela deverá permanecer em Ribeirão Preto e continuará frequentando o centro médico duas vezes por semana. A recuperação estética deve começar em 2020

Débora Dantas de Oliveira – Foto: Reprodução/EPTV

A jovem Débora Dantas de Oliveira, que perdeu o couro cabeludo em um acidente de kart no Recife, deve recebeu alta do Hospital Especializado de Ribeirão Preto (SP) no sábado (12). Ela estava internada há dois meses.

A estudante continuará hospedada na cidade para frequentar o hospital duas vezes por semana para a troca de curativos antes de iniciar a etapa de recuperação estética, prevista para janeiro de 2020.

“Eu estou muito feliz porque tenho um tratamento com excelência. Muito gratificante que posso ver meu rosto novamente assim. Pensei que fosse um processo mais demorado”, disse, durante entrevista coletiva.

Débora está desde 18 de agosto no hospital do interior de São Paulo, onde passou por 15 procedimentos cirúrgicos para recompor os tecidos que revestiam a cabeça, entre os quais um transplante de pele e músculo que durou nove horas e que apresentou ótima cicatrização, segundo um dos relatórios divulgados.

O namorado disse pegou “o rosto dela na mão”, colocou em uma sacola e correu para levá-la ao hospital – Foto: Reprodução/EPTV

A estudante deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no início de setembro e tinha a previsão inicial de ser liberada para visitar a família no fim do mês passado. Desde então, ela vem se manifestando publicamente de maneira otimista em relação à sua recuperação.

“Jamais terei vergonha do que me tornei e nunca me esconderei, tenho orgulho de minhas cicatrizes internas e externas, agradeço todas as minhas dificuldades porque hoje sou uma pessoa melhor graças a elas”, postou recentemente em sua rede social. Em um vídeo, ao demonstrar otimismo com sua recuperação, Débora disse que já sentia a cabeça coçar.

Depois que passou a permanecer no quarto, a jovem continuou a demonstrar evolução positiva, na avaliação dos médicos, e ainda foi submetida a outras intervenções de menor proporção, em sua maioria trocas de curativos. A mais recente delas foi uma cirurgia para enxerto de pele parcial no final de setembro que durou quatro horas.

Cinco microcirurgiões plásticos participam da cirurgia em Débora Dantas de Oliveira no Hospital Especializado em Ribeirão Preto — Foto: Antônio Luiz/EPTV
Cinco microcirurgiões plásticos participam da cirurgia em Débora Dantas de Oliveira no Hospital Especializado em Ribeirão Preto – Foto: Antônio Luiz/EPTV

Acidente de kart

Débora participava de uma corrida de kart com o namorado na tarde de 11 de agosto, em uma pista no estacionamento do Walmart, em Boa Viagem, na zona Sul do Recife, quando o cabelo dela, que era na altura da cintura, soltou da touca e ficou preso no motor.

Em entrevista exclusiva ao programa Fantástico, da Globo, Débora relembrou os momentos de tensão que passou na pista, enquanto era socorrida.

Pista de kart onde ocorreu o acidente em Recife – Foto: Isabela Veríssimo/G1

A pele foi arrancada desde a altura dos olhos até a nuca da jovem, que foi socorrida pelo namorado e levada ao Hospital da Restauração, na capital pernambucana. Tumajan disse que pegou “o rosto dela na mão”, colocou em uma sacola e correu para levá-la ao hospital.

Os médicos conseguiram recuperar e reimplantar 80% da área atingida. Débora ainda passou por outra cirurgia para a retirada de trombos, mas os médicos apontaram o risco de o procedimento não funcionar devido às obstruções em veias e artérias.

No dia 18 de agosto, Débora foi transferida em um avião particular de pequeno porte para Ribeirão Preto. Na mesma noite, os médicos confirmaram que coágulos em veias e artérias prejudicaram o reimplante do couro cabeludo, que precisou ser retirado. O crânio foi coberto com um curativo, que chegou a ser refeito no dia 20.

No dia 22, Débora voltou ao centro cirúrgico. Dessa vez, os médicos reconstruíram as pálpebras superiores e parte da testa. A parti daí, a equipe passou a planejar o transplante de pele e músculo, realizado dois dias depois com participação de um especialista dos EUA.

No início de setembro, ela foi liberada da UTI do Hospital Especializado para permanecer no quarto.

Redação Tem com EPTV


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail