Escolas municipais recebem orientações sobre a Lei Maria da Penha

Intenção é repassar informações sobre os serviços ofertados pela Secretaria de Políticas para as Mulheres, as medidas preventivas e as de combate à violência

Foto: Reprodução

A Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM) deu início à segunda etapa do Programa Lei Maria da Penha vai à Escola, realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME). Hoje (16), às 8h30, 30 diretores escolares da região leste receberam a diretora de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, Karen Bettina Ikeda de Ortiz, na Escola Municipal Maria Shirley Barnabé Lyra, no Conjunto Alexandre Urbanas.

No período vespertino, às 14 horas, a diretora e a psicóloga da Gerência de Apoio à Mulher em Situação de Violência da (SMPM), Mirtes Viviani Menezes, foi até a sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Londrina (SINDSERV) para conversar com outros 30 diretores escolares da zona rural de Londrina.

O objetivo do projeto é levar informações que ajudem a orientar sobre as diversas formas de violência contra a mulher, como a moral, física, psicológica, sexual e patrimonial. Isso porque, segundo a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Nádia Oliveira de Moura, a pretensão é a mudança de paradigmas e a desconstrução de preconceitos e estereótipos em relação ao sexo feminino. “Sabe-se que o fenômeno da violência contra a mulher tem raízes históricas e culturais, tornando imprescindíveis as ações de caráter preventivo, junto aos diversos segmentos da sociedade, como a escola e a família”, disse Nádia.

Para tanto, as profissionais da SMPM realizam palestras, oficinas e rodas de conversa, em que abrem espaço para o compartilhamento de vivências e para que as pessoas tirem suas dúvidas. “A ideia surgiu da necessidade de diminuir os altos índices de violência contra as mulheres, através do trabalho preventivo e informativo, e não apenas discutirmos as questões legais da Lei Maria da Penha. Conforme a conversa vai acontecendo, as pessoas vão relatando suas experiências e de seus conhecidos, fluindo até a questão da violência nos relacionamentos”, explicou a diretora de Enfrentamento à Violência contra a Mulher.

Durante a primeira etapa das ações, que começaram em 25 de setembro deste ano, as servidoras da Secretaria de Políticas para as Mulheres divulgaram os serviços ofertados pela rede de enfrentamento e de atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar para a Secretaria Municipal de Educação.

Agora, começam a receber as orientações os diretores escolares, professores e profissionais da educação na sede dos Projetos Conviver de todas as regiões de Londrina, inclusive da zona rural. Na próxima quarta-feira (23), às 8h30, o projeto vai até os 30 diretores da região sul. No dia seguinte, quinta-feira (24), às 8 horas, estará com os profissionais da educação da zona oeste e na quinta-feira (24), às 10 horas, irá na região norte.

A expectativa é que cerca de 120 diretores escolares participem dessa etapa do projeto. Em seguida, após o encerramento desta fase, o Município dará início à terceira etapa do programa. Esta última priorizará os pais e responsáveis pelos alunos da rede municipal de ensino e devem acontecer conforme o calendário escolar estabelecido por cada unidade.

O Programa Lei Maria da Penha vai à Escola foi instituído em Londrina por meio da Lei Municipal 12.662 de 23/02/19, como um desdobramento da Campanha “Quem Ama Abraça.

Redação Tem com N.com


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail