Moradores criticam funcionamento de clube; empresa nega problemas e apresenta autorizações da GM

Empresa apresentou três cópias de termos de constatação da Guarda Municipal, que autorizam o funcionamento do estabelecimento. "Acusação completamente fora de contexto", diz assessoria.

Reportagem atualizada em 01/04/2021 às 23h54.

Imagem: Reprodução/TemWhats

Moradores da Zona Sul de Londrina procuraram o TEM para denunciar o funcionamento de um clube de praia na região. Segundo eles, o espaço estaria funcionado normalmente, apesar dos decretos que limitam as atividades de tais lugares. Os denunciantes chegaram a afirmar que frequentadores não usariam máscara. De acordo com a empresa, as denúncias são totalmente infundadas e “completamente fora de contexto”. A assessoria jurídica do estabelecimento apresentou três termos de constatação emitidos pela Guarda Municipal (GM) de Londrina, informando que o local cumpria as medidas necessárias que autorizam as atividades no espaço.

Um vídeo feito na noite de terça-feira (30), por um dos moradores, mostrava o local aberto e funcionando. Nas imagens, é possível observar uma grande quantidade de carros estacionados, com as quadras ocupadas. Entretanto, de acordo com a assessoria jurídica, a empresa segue todas as normas de prevenção ao coronavírus desde o início da pandemia e detém um mandado de segurança, específico para o local: “em 13/05/2020 foi impetrado um Mandado de Segurança específico para o local, demonstrando a pratica do exercício, assim como o distanciamento superior a 2 metros conforme recomendações da OMS [Organização Mundial da Saúde], pratica em local aberto e, cabe destacar, que não se faz o compartilhamento de objetos”, afirma.

Os leitores contaram também que já fizeram denúncias para os agentes de fiscalização. Em outro vídeo, gravado por um morador, é possível ver os agentes saindo de dentro do espaço, depois de ficarem mais de dois minutos lá dentro, entrando no veículo e indo embora. A reportagem do TEM procurou a GM para saber o que teria acontecido na verificação da ocorrência, e mesmo após uma semana, não obteve retorno.

O vídeo foi retirado após a divulgação de uma cópia do termo de constatação da GM, do dia 17 de março, apontando que o estabelecimento estava de acordo com as medidas de segurança. “Local em acordo a todas as medidas profiláticas de segurança, 04 pessoas em dupla, atende em horário marcado. Local possui 12 quadras esportivas com capacidade de atendimento a 48 pessoas”, diz o termo, apresentado pela empresa.

Vídeo mostra GM fiscalizando o local; funcionamento foi autorizado após constatação de que empresa cumpria medidas de segurança – Imagem: Reprodução

De acordo com a assessoria do local, fiscalizações sempre ocorrem no espaço, entretanto, todas as normas são atendidas. O estabelecimento apresentou três termos de constatação, de três dias diferentes, dois de maio de 2020 e um março deste ano. Em todos os termos que a reportagem teve acesso, enviados pela empresa, os guardas fazem a constatação de que o espaço está seguindo todas as regas de prevenção e limitação.

“Frequentemente o local é vistoriado pela guarda municipal ou polícia militar e até mesmo vigilância, devido a denúncias. Não seria exagero em dizer que o local sofre vistorias diárias, onde dentre elas é solicitado toda a documentação assim como realizada a vistoria sobre a exigências sanitárias do covid-19 (uso de mascaras, álcool em gel, distanciamento e horário de atendimento). A capacidade para prática do exercício é no máximo de 04 atletas por quadra. Devido a Pandemia o limite é respeitado durante todo o horário sendo proibido a permanecia de atletas extras ou reservas e também proibido a entrada de atletas sem horário agendado e de torcida ou pessoas para demais finalidades”, ressalta a assessoria da empresa.

Um leitor, que pediu para não ser identificado, critica o funcionamento e, segundo ele, pessoas circulariam sem máscara. “Por que nada é feito? Esse local funciona desde o início da pandemia, nunca parou. As pessoas circulam sem máscaras, eles também possuem restaurante e muitas pessoas entram e saem”, a denúncia, entretanto, não foi confirmada nas três cópias dos termos de constatação enviadas pela empresa.

De acordo com a assessoria a denúncia não condiz com a realidade, inclusive, segundo eles, não existe restaurante no estabelecimento. “Há fiscalização recorrente no local, conforme provas anexas, e infelizmente o local não possui restaurante, porém, devido à distância tamanha, o denunciante mal consegue enxergar a realidade”, finaliza a empresa.

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail