Projeto recebe objetos históricos de famílias de imigrantes italianos

Para organização de exposição cultural que será realizada em Londrina.

Imagem: Divulgação

Até o dia 30 de junho, o Sesc Cadeião Cultural de Londrina receberá fotos, documentos, objetos, e outros pertences, de famílias italianas que emigraram para o Brasil e se instalaram no Norte do Paraná, vindos de outros estados, na década de 1930. Esses bens farão parte da mostra  17150 Anos da Imigração Italiana 17.

A exposição, que será montada no próprio Sesc Cadeião, localizado na Rua Sergipe, 52, centro, é uma proposta da Associação Cultural Italiana de Londrina – I Bravissimi, em parceria com o Sesc, e será aberta ao público entre os dias 1 e 15 de setembro, na Semana das Etnias, homenageando imigrantes e descendentes.

Imagem: Reprodução

O material, que conta um pouco da história dessa migração, deve ser entregue de terça a domingo no Sesc Cadeião, das 10h às 18h, e será recebido por uma comissão especializada que irá analisar e classificar os pertences. Na entrega, os responsáveis pelos bens deverão assinar um Termo de Empréstimo, onde consta que os mesmos serão devolvidos após o término da mostra.

Segundo a diretora da I Bravissimi, Hylea Ferraz, a entidade pretende levar a mostra  17150 Anos da Imigração Italiana 17 para outras cidades, além de Londrina. O município de Cambé será o primeiro. Parcerias firmadas com o Museu Histórico de Cambé e a Associação Italiana de Cambé viabilizarão a abertura da exposição em outubro.

A mostra  17150 Anos da Imigração Italiana 17 é uma realização da I Bravissimi e Sesc Cadeião em parceria com o Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Museu Histórico de Londrina, departamento de História da Universidade Estadual de Londrina, e Radio UEL FM 107,9.

Lembranças históricas

Atraídos pela propaganda de terras férteis em concessão a baixo custo, loteadas pela empresa inglesa Companhia de Terras Norte do Paraná (CTNP), muitos imigrantes italianos, já instalados em outros estados brasileiros, migraram para o norte novo do Paraná, em sua maioria de Estado de São Paulo.

Com isso, construíram história, família e impulsionaram a agricultura na região. Na década de 1930 eram os italianos e seus descendentes o maior número de imigrantes do município de Londrina. O fluxo migratório da Itália para o Brasil ocorreu entre os anos 1876 a 1920, sendo que o Brasil recebeu mais de um milhão de italianos.

Redação Tem Londrina com NCom


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail