Governo determina volta das aulas presenciais no Paraná

Pais e responsáveis não podem mais optar pelo ensino remoto.

Imagem: Reprodução

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) publicou, nesta quinta-feira (23), uma resolução que determina a volta ao ensino presencial nas instituições de ensino públicas e privadas do Paraná. A oferta da modalidade remota fica mantida, apenas, para os estudantes que estiverem em isolamento ou quarentena para covid-19, bem como para aqueles com comorbidade.

Outra exceção que está mantida para a modalidade remota são turmas em colégios onde existe o revezamento pela necessidade do distanciamento.

Com a medida, pais e responsáveis de estudantes da rede estadual não poderão mais optar pelo ensino remoto. De acordo com a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed), as escolas da rede pública vão ter uma semana para se adaptarem à nova determinação e informarem aos pais e responsáveis que ainda estão com os filhos em casa.

A capacidade máxima dos espaços segue com a necessidade de respeitar o distanciamento físico de um metro entre as pessoas. A adoção e o cumprimento das medidas de prevenção e controle para covid-19 são de responsabilidade das instituições de ensino, alunos, pais, colaboradores e todos aqueles que frequentam estes locais.

A Sesa justificou a mudança devido ao início da imunização em adolescentes no estado. Ainda, alega que o cenário da pandemia também é outro, com ocupação estável de leitos de UTI e enfermaria e queda na média móvel de casos (55%) e óbitos (45%).

As demais medidas essenciais do protocolo de biossegurança continuam válidas para toda a rede, como vem acontecendo desde o retorno presencial gradual, em maio: obrigatoriedade do uso de máscaras; adoção do distanciamento físico entre pessoas; não compartilhamento de objetos e utensílios pessoais; a limpeza e desinfecção do ambiente e superfícies, entre outros.

Redação Tem com AEN



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail