Três auto peças de Londrina são alvos de operação do Gaeco

Foto: Reprodução

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), desvendou nesta quarta-feira (16), um esquema envolvendo a Prefeitura de São Jerônimo da Serra, cidade há 95 km de Londrina. Na operação, o prefeito da cidade, Ricardo de Mello (PPS) foi preso e suspenso liminarmente do cargo por suspeita de participação de uma suposta organização criminosa que teria praticado fraudes a licitações, falsidade ideológica e peculato.

O Gaeco também cumpriu 43 mandados de busca e apreensão, 32 deles em residências e 11 em empresas.

Das empresas, três são de Londrina. Segundo o MP (Ministério Público) seriam três estabelecimentos de peças automotivas, uma situada na Avenida Europa, na região sul de Londrina, outra na Avenida Duque de Caxias, e a terceira na Rua Bahia, ambas na área central da cidade. Os nomes das empresas não foram divulgados.

De acordo com o promotor Leonardo Nogueira, as empresas investigadas e com mandados, além de Londrina, ficam em Assaí e Cornélio Procópio.

Ainda, segundo ele, essas seriam empresas de autopeças, que ofereciam materiais para conserto de veículos e máquinas.

As investigações começaram há cerca de um ano e foram iniciadas pela Promotoria de São Jerônimo da Serra, que posteriormente enviou o conteúdo para o Gaeco.

As defesas dos envolvidos e acusados não foram encontradas pela reportagem, que está a disposição para qualquer esclarecimento dos fatos.

Redação Tem


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail