Laudo conclui que obra em Marilândia do Sul estava completamente irregular

Foto: Reprodução/Corpo de Bombeiros

O Instituto de Criminalística do Paraná concluiu nesta segunda-feira (09) o laudo sobre o soterramento que matou quatro trabalhadores em Marilândia do Sul. Segundo o documento, o acidente aconteceu porque nenhuma norma de segurança foi adotada. A obra estava completamente irregular e não tinha projeto de engenharia ou um responsável técnico.

No soterramento, ocorrido no dia 30 de agosto, em um sítio na Zona Rural do município, quatro operários perderam a vida, Igor Daniel da Silva, 17 anos, Josimar Pereira de Souza, 23 anos, Valdeir Barbosa, 38 anos e Jonas Benedito Lopes, 31 anos.

Trabalhadores foram encontrados neste sábado (31) – Fotos: Reprodução/Facebook

O Instituto de Criminalística detalhou que a escavação não tinha nenhum tipo de escoramento. No espaço não havia escadas ou rampa para evacuação rápida, o depósito da terra era irregular e nenhuma norma técnica foi atendida.

O órgão ainda apontou que se a obra estivesse escorada, nenhuma vítima teria morrido.

O Instituto de Criminalística, afirma, no relatório, que qualquer tipo de escavação com profundidade superior a 1,25 metro com taludes instáveis ou acima de 1,75 metro com qualquer tipo de talude devem ser escoradas. A obra que deixou os quatro mortos tinha profundidade de 3,90 metros.

A Polícia Civil busca, agora, descobrir quem seria o responsável pela obra. O delegado do caso está ouvindo testemunhas e o dono do local.

Redação Tem TN Online


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail