Trânsito na Av. Soiti Taruma será interditado a partir desta quinta

Fechamento faz parte do início da execução da fundação da ponte que será construída no local

Foto: Divulgação/PML

Para dar início à execução das obras de fundação da nova ponte que será construída na Avenida Soiti Taruma, que fica sobre o Ribeirão Esperança, na divisa dos Jardins Sabará e Maracanã, na região oeste de Londrina, a partir desta quinta-feira (27), a Prefeitura de Londrina informa que o trânsito de veículos estará interditado no trecho que liga a Rua do Hipismo até as Ruas Romano Frasson e Manoel Pedro Macedo.

A interdição será feita a partir da madrugada de amanhã (27), para que, a partir das 7 horas, os técnicos deem início aos trabalhos de topografia e demarcação das pistas. Esse é o primeiro passo para o começo das escavações da rua até o nível da fundação da ponte, que será erguida.

Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação (SMOP), a via ficará interditada até o final das obras de construção da ponte, o que deve levar aproximadamente oito meses. “Trata-se de uma importante obra para aquela região, porque irá garantir segurança de pedestres e de veículos que passam pelo local. Com a execução, teremos ainda melhoria na geometria da pista, corrigindo o seu eixo, bem como a elevação cota, ou seja, a altura da ponte, suavizando assim a declividade da pista”, disse o secretário da pasta, João Verçosa.

A construtora de Maringá, a Kapa Construções, é a responsável pela execução dos trabalhos, como vencedora do processo licitatório. Ela também é responsável pelo projeto dos desvios viários para os motoristas. Os mesmos já foram realizados com a colocação de placas informativas e da sinalização viária horizontal por dentro dos bairros.

O município investirá R$ 2,985 milhões na obra, que inclui a retirada da sinuosidade da pista e alterações na declividade,  aumentando a segurança dos motoristas e motociclistas que trafegam por ela. Também serão construídas calçadas com piso tátil para os pedestres.

Detalhe importante é que hoje não existe tecnicamente uma ponte, mas um sistema de tubulação para escoamento da água do Ribeirão. Por isso, em dias com fortes chuvas, o grande volume de água e de lixo carregado por ela, faz com que a tubulação fique entupida, ocasionando enchentes. Para solucionar este problema, os engenheiros e técnicos da Prefeitura decidiram pela construção de ponte. Isso permitirá que um grande volume de água escoe sem que haja perigo de enchentes e alagamentos no local.

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail