Londrina atinge nível máximo no Mapa do Turismo Brasileiro

No Paraná, entre os 217 municípios classificados pelo Ministério do Turismo, apenas Curitiba e Foz do Iguaçu também são categoria “A”

 Foto: Arquivo/NCom

A cidade de Londrina avançou, de forma inédita, na classificação do Mapa do Turismo Brasileiro, e agora é um dos três municípios paranaenses a atingir a categoria máxima. Ferramenta elaborada pelo Ministério do Turismo (MTur), o Mapa do Turismo Brasileiro auxilia na elaboração de políticas públicas para o setor, indicando ao poder público quais áreas utilizam o turismo como política de desenvolvimento econômico, e poderão ser priorizadas.

O Mapa é elaborado dentro do Programa de Regionalização do Turismo do MTUr, desde 2013, e possui atualizações bianuais. Sua última versão foi publicada nesta segunda-feira (26), e pode ser conferida no site www.mapa.turismo.gov.br . Foram incluídas 2.694 cidades brasileiras, de 333 regiões turísticas.

Ao conquistar a categoria A, Londrina se iguala às cidades de Curitiba e Foz do Iguaçu. No total, 217 municípios paranaenses foram listados no Mapa, que também abrange outras quatro categorias. Os requisitos e recomendações para os municípios integrarem o Mapa incluem possuir Conselho Municipal de Turismo ativo, ter orçamento próprio destinado ao turismo, e comprovar a existência de órgão ou entidade responsável pela pasta de turismo, entre outros critérios pré-estabelecidos pelo MTur.

A diretora de Turismo do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (CODEL), Maitê Uhlmann, explicou que os municípios definidos na categoria A acabam por receber mais atenção e investimentos. “Isso poderá ser revertido no aporte de recursos para Londrina. E é também um reconhecimento do árduo trabalho que o setor, juntamente com a Prefeitura, está desenvolvendo na nossa cidade”, frisou.

Maitê citou que há cidades onde o turismo foca nas opções de lazer em entretenimento. E Londrina tem como mote o turismo de eventos e negócios, com ampla gama de opções, incluindo área científica e acadêmica, rural, de experiências, entre outros. “Sempre lutamos muito para atrair grandes eventos para a nossa cidade, que antes ficavam mais concentrados nos polos de turismo de lazer. E temos buscado mostrar, para o poder público federal e estadual, que o turismo de negócios e eventos é tão importante quanto o de lazer, e que somos uma cidade de economia diversificada”, detalhou.

Ainda de acordo com a diretora de Turismo da CODEL, a reclassificação de Londrina para o nível máximo do Mapa do Turismo Brasileiro motiva a todos os envolvidos na governança de turismo local – várias entidades que trabalham incansavelmente pelo setor.“Temos um trabalho árduo e contínuo, e pela primeira vez atingimos esse patamar. É um reconhecimento de que Londrina é uma cidade turística, e tem um altíssimo potencial. Isso deverá impactar nas políticas estaduais de desenvolvimento turístico e, por sua vez, na cidade como um todo”, finalizou.

Redação Tem com N.com


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail