Entregadores reclamam de fechamento sem delivery em Londrina

Foto: Reprodução

O novo decreto assinado pelo prefeito Marcelo Belinati (PP) em Londrina, determina o fechamento de bares, além de locais públicos como áreas de lazer, parques, praças e pistas de caminhada, a partir desta sexta-feira (11). O objetivo, segundo a Secretaria de Saúde, é diminuir a transmissão do coronavírus na cidade.

Donos de bares e entregadores reclamaram da medida e a classificaram como “rígida”, já que apenas o seguimento teve o fechamento decretado pelo município. O empresário Marcos Mancini, dono de um bar na Rua Paranaguá, área central, afirma que os comerciantes que respeitam a lei não podem levar a culpa. “No meu estabelecimento estamos seguindo todas as medidas, inclusive, já tivemos fiscalização e estava tudo ok. E agora? Como fica? Sabemos que nem todos estão seguindo as medidas restritivas, mas e quem estava? Nós vamos pagar por todos?”, diz o comerciante.

Para ele, a medida não vai mudar o cenário. “Pessoas se aglomeram em casa, em outros locais. Isso [o decreto], infelizmente, não vai inibir. Seria mais interessante que a prefeitura tivesse punido severamente as pessoas e os locais que erraram. Nós sabemos quais foram e eles também”, questiona o empresário. Ele ainda denuncia a existência de bares que possuem alvará de restaurante, mesmo funcionando como bares. “A prefeitura vai fiscalizar estes locais também? Porque sabemos que existem”, afirma.

Ele também critica a não autorização para a retirada do produto no local e entregas, os chamados drive-thru e deliverys. “Sei de muitos que vão fazer isso, mesmo sem autorização. Aí eu pergunto, vão fiscalizar? Eu não tenho como fazer entregas, mas e quem fizer? Vai ser multado mesmo?”, finaliza.

Entregadores

Os entregadores também fizeram críticas ao decreto quanto à retirada do serviço de delivery. Para o entregador por aplicativo Rodrigo Souza, a medida vai prejudicar muitos trabalhadores. “Acho que a medida até se faz necessária até certo ponto, agora, proibir entregas? Não entendemos nada”, conta o entregador ao afirmar que ele e mais um grupo de motoboys foram pegos de surpresa com a notícia.

Foto: Reprodução

“As entregas ajudam na pandemia, porque as pessoas deixam de sair, não se aglomeram e fazem os pedidos em casa. Não deixa de movimentar a economia e sem causar aglomeração”, opina o entregador.

Segundo a prefeitura, a suspensão das atividades dos bares, devem permanecer por 14 dias. Clique aqui e leia o decreto na íntegra.

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail