Idosos em vulnerabilidade social recebem em casa o cartão do Comida Boa

Visitas incluem orientações e suporte social.

Foto: Reprodução

Com a finalidade de facilitar a vida dos idosos que possuem direito ao benefício emergencial do programa estadual Comida Boa, mas ainda não haviam retirado e habilitado seus cartões, a Secretaria Municipal do Idoso (SMI), em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), está realizando visitas domiciliares para atender este público, efetuando as entregas e prestando apoio social.

Em período de isolamento social e restrições ocasionadas pela pandemia do novo coronavírus, a ação visa contemplar a parcela mais vulnerável das pessoas idosas inscritas regularmente no Cadastro Único (CadÚnico), priorizando os cidadãos em situação de necessidades graves, idade mais avançada, sem renda de outros benefícios ou impossibilitadas de sair de casa. O cartão Comida Boa é abastecido com valor mensal de R$ 50,00 para a compra de alimentos em mercados e estabelecimentos cadastrados. Iniciado em maio de 2020, o auxílio emergencial tem duração prevista de três meses, com possibilidade de prorrogação.

Para as próximas semanas, estão programadas visitas da SMI a aproximadamente 300 idosos, que foram identificados após processo de filtragem e mapeamento. A distribuição direta nas residências teve início no dia 10 de junho. Desde então, a equipe técnica responsável pelas atividades, que conta com suporte de técnico administrativo e assistente social, realizou mais de 80 visitas e habilitou cerca de 60 cartões, ao todo.

A secretária municipal do Idoso, Andrea Ramondini, frisou que a iniciativa de ir até os idosos beneficiários do programa permite a ampliação do alcance, garantido este direito básico a muitas pessoas em situação de grande vulnerabilidade. “Os idosos que estão sendo atendidos não estavam saindo de casa por conta da pandemia, limitações físicas, ou não tinham informações sobre o Comida Boa, mesmo tendo direito em receber o valor. Principalmente nas áreas mais carentes da cidade, eles e as famílias esperavam por alguma ajuda, necessitando de alimentos básicos e apoio, então este suporte social tem grande valia neste momento. As equipes vão até as casas, conversam com as famílias, orientam sobre o isolamento social, os cuidados na pandemia, conhecem a realidade das pessoas e podem prestar este apoio importante”, disse.

Segundo o assessor técnico da SMI, Cleir Brandão, grande parte dos idosos visitados são aqueles já referenciados e atendidos nos Centros de Convivência da Pessoa Idosa (CCIs), que possui unidades nas regiões leste, oeste e norte do município. Também são público-alvo idosos na faixa de 60 a 64 anos que vivem em alta vulnerabilidade e não recebem nenhum outro benefício social, não contam com aposentadoria ou são autônomos. “As visitas têm sido um trabalho muito importante para alcançar essas pessoas que ainda não tinham acesso ao benefício, por diferentes motivos. Antes das visitas, é feito um contato prévio e tudo ocorre por meio de agendamentos. O trabalho continuará sendo feito, conforme a capacidade de atendimento da equipe técnica, e centenas de idosos ainda serão visitados”, afirmou.

Além das entregas e habilitação dos cartões, com os beneficiários sendo cadastrados no momento da visita, a equipe técnica da Prefeitura, capacitada para este serviço, presta suporte social, conversando com os idosos e famílias. “Aproveitamos a oportunidade para poder levar mais informações sobre serviços e programas municipais que podem ajudar essas pessoas. Mostramos como ter acesso e fazemos encaminhamentos, caso necessário. Trata-se de um trabalho delicado, que exige muita atenção e comprometimento, para ajudar quem mais necessita neste momento de dificuldades, que são agravadas pelas restrições e crise da pandemia”, acrescentou Brandão.

Qualquer pessoa idosa e familiares que desejam saber se têm direito ao benefício do Comida Boa, ou queiram tirar dúvidas sobre o assunto, podem entrar em contato por telefone com qualquer Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), ou ainda com as secretarias municipais do Idoso e de Assistência Social.

Todas as informações sobre o funcionamento do programa estão reunidas no site oficial do programa, pelo endereço www.cartaocomidaboa.pr.gov.br . Nesta página, o usuário também pode fazer uma consulta para saber se tem direito ao benefício e obter mais detalhes. As dúvidas ainda podem ser solucionadas pelo telefone gratuito 0800 200 4150.

Comida Boa

Em Londrina, cerca de 35 mil cartões do Comida Boa, dos quase 43 mil recebidos do governo estadual, foram entregues para a população que tem direito ao benefício. A SMI está promovendo este trabalho ativo de visitas, após as entregas, já feitas, pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), responsável pela organização e gerenciamento das distribuições na cidade, e Secretaria Municipal de Educação (SME). A quantidade remanescente de cartões fica nos CRAS de Londrina para continuidade do atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade.

O Cartão Comida Boa é um benefício social que fornece auxílio emergencial no valor de R$50,00 reais às famílias que têm renda, per capita, de meio salário mínimo (R$522,50) ou que a renda de todos os integrantes somados seja de até três salários mínimos, ou seja, R$3.135,00.

Redação Tem com N.com



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail