Agentes de saúde começam a ser chamados para vacinação em Londrina

Profissionais voluntários já são recrutados para o início da aplicação. Prefeitura pode confirmar data neste domingo (17).

Foto: Vivian Honorato/Ncom

A Prefeitura de Londrina já se prepara para iniciar a vacinação contra a covid-19 no município. Embora ainda não haja uma data oficial para o início, profissionais de saúde informaram ao TEM que a administração já está recrutando servidores voluntários para realizar a aplicação das vacinas a partir da próxima semana, nos períodos da manhã, tarde e noite. Ainda não há a confirmação do número de doses que serão enviadas pelo Ministério da Saúde à Londrina.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a cidade tem estrutura para armazenar cerca de 250 mil doses da vacina. Entretanto, como todas as vacinas serão entregues pelo Governo Federal através do Plano Nacional Imunização (PNI) a previsão é de que poucas unidades sejam encaminhadas ao município, neste primeiro momento.

O prefeito Marcelo Belinati (PP) assinou um contrato com o Instituto Butantan, em São Paulo, para a aquisição direta da Coronavac, porém, o Ministério da Saúde requisitou todas as doses para utilização no plano nacional. Assim, para cumprir a medida, o instituto paulista já informou que deve cancelar o contrato com Londrina e outras 183 cidades.

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgará os resultados dos testes neste domingo (17). Duas vacinas são analisadas pela agência.

Se a missão de trazer 2 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca da Índia falhar, o governo poderá contar apenas com 6 milhões de unidades da Coronavac nos próximos dias. Esta é a quantidade requisitada pelo ministro Eduardo Pazuello ao Instituto Butantan.

Prefeito esteve em SP para firmar contrato em busca de vacinas – Foto: Reprodução

Plano de vacinação

Segundo dados do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde (SESA), a vacinação deverá começar com os chamados grupos de risco.

No Paraná, conforme divulgado neste sábado (16), agentes de saúde, idosos em asilos, indígenas e populações tradicionais ribeirinhas deverão ser os primeiros a serem imunizados. O estado prevê imunizar 4 milhões de paranaenses até maio.

A população no Paraná é de 11,6 milhões de habitantes.

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail