Acredite, estas fotos são de São Paulo às 15 horas

Uma frente fria encontrou-se com uma massa de ar que continha partículas de incêndios florestais da região da Amazónia. O choque de temperatura entre as duas massas, teve como resultado o escurecimento do dia.

Foto: Reprodução

Durante a tarde de segunda-feira o dia parecia noite em São Paulo. Às 15 horas o céu estava coberto de nuvens negras, deixando a cidade na escuridão.

Segundo meteorologistas brasileiros citados pelo Observador, o fenómeno é resultado do encontro de uma frente fria com o fumo provocado pelos incêndios florestais na Amazónia — daí a cor escura das nuvens que pairam na cidade.

Foto: Reprodução

O Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE) disse que o tempo húmidoe uma massa de ar polar diminuíram relativamente a temperatura desde as primeiras horas do dia. “A temperatura apresentou gradual declínio desde as primeiras horas da madrugada”, informou em nota.

Foto: Reprodução

“Isto acontece por conta da convergência de massas tão diferentes”, disse Helena Balbino, meteorologista do Inmet. Acrescentou ainda que a frente fria com as temperaturas amenas que vêm do oceano e do vento quente do interior, provocaram a turbulência que baixou o nível da nuvem. “Assim, estamos dentro de uma nuvem”, explicou.

Foto: Reprodução

A agência meteorológica Climatempo revelou que os incêndios estão a decorrer nos estados de Acre e Rondônia, bem como no país vizinho, a Bolívia. O vento forte levou as partículas até a cidade, a mais de 2 mil e 200 quilómetros de distância da região mais próxima — Rondônia.

A meteorologista Caroline Vidal, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) — também responsável pela monitorização do clima no país —,  disse que o incêndio em causa “tinha que ser bem intenso” para tornar as nuvens tão escuras e concluiu que o fenómeno “ocorre mais com fumo de vulcões”.

do ZAP.


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail