Rocha é detonada na Estrada do Limoeiro para obra do Arco Leste

A detonação da rocha, em uma extensão de 80 a 100 metros, foi necessária para permitir a continuidade das obras do Trecho 3 do Arco Leste – Foto: Vivian Honorato

Foi realizada com êxito, nesta quinta-feira (24), a operação promovida pela Prefeitura de Londrina para a detonação de uma rocha localizada entre a Estrada do Limoeiro e a avenida Robert Koch, em área próxima à cabeceira de pista do Aeroporto Governador José Richa, na região leste. Com trabalhos feitos antes, durante e depois da ação, incluindo interdições de trânsito e do espaço aéreo, os procedimentos ocorreram com total segurança e conforme a programação previamente estabelecida, sem complicações.

A detonação da rocha, em uma extensão de 80 a 100 metros, foi necessária para permitir a continuidade das obras do Trecho 3 do Arco Leste. Agora, com esta área desobstruída, será possível executar as redes de galerias pluviais e, posteriormente, a pavimentação da nova passagem que está sendo criada, interligando a Estrada do Limoeiro, desde o trajeto da avenida José Ventura Pinto, até a avenida Robert Koch. Antes disso, a obra já havia recebido outros serviços, como a construção de um bueiro celular com extensão aproximada de 90 metros, trabalhos de aterramento e execução de pistas na região da avenida Salgado Filho.

Ao todo, foram utilizados cerca de 1.200 quilos de explosivos na detonação, além da aplicação de toneladas de terra sobre toda a extensão da rocha, criando uma camada de segurança para abafar o impacto causado. A responsável foi uma empresa especializada em detonações, a Pró-Desmonte Comercial Ltda, licenciada pelo Exército Brasileiro, contratada exclusivamente para proceder esta tarefa.

Os moradores da região, residentes em um raio de 500 metros de onde foi feita a detonação, já vinham sendo comunicados ao longo da última semana e foram orientados a saírem de suas residências 15 minutos antes da detonação, que ocorreu exatamente às 16h, como o previsto. Nos últimos dias, a Defesa Civil e a empresa especializada responsável pela explosão emitiram avisos com carro de som e conversaram com os residentes dos bairros vizinhos ao local. Antes da explosão, uma longa sirene também reforçou o aviso.

A organização da operação foi promovida pela Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação (SMOP), juntamente com a Defesa Civil e Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), que organizou todos os bloqueios de trânsito necessários, contando com o suporte da Guarda Municipal (GM) e Polícia Militar.

O secretário municipal de Obras e Pavimentação, João Verçosa, acompanhou a execução das atividades no local. Ele frisou que toda a operação foi preparada, cumprida e concluída a contento, dentro das expectativas, resultado de um planejamento amplo do Município. “Conseguimos todas as licenças necessárias para realizar a detonação, que foi feita após estudos de campo por uma empresa gabaritada e com vasta experiência neste serviço, seguindo todas as normas legais, técnicas, de prevenção e segurança. Diversos órgãos da Prefeituras estiveram engajados para o sucesso deste trabalho”, disse.

Foto: Vivian Honorato

Segundo Verçosa, o trecho 3 está quase 50% concluído e a previsão é que a entrega seja feita antes mesmo do prazo estabelecido, uma vez que as partes mais complicadas da obra já foram realizadas. “Com a passagem do terreno livre, terá sequência a execução das galerias pluviais e, depois, a pavimentação no novo trecho. Será feita uma passagem por trás do aeroporto, a partir da avenida Salgado Filho, que vai da Estrada dos Limoeiros até a avenida Robert Koch, uma importante intervenção para a mobilidade urbana da cidade. O investimento neste trecho é de R$ 10,5 milhões. A obra tem prazo de entrega para o início do ano que vem, mas estamos confiantes que será possível entregar antes”, salientou.

De acordo com Ulisses Salgado, profissional que integra a área técnica de projetos e execução da empresa Pró-Desmonte, e responsável por ativar a detonação da rocha, a demolição ocorre de forma instantânea, em praticamente um segundo, mas é fruto de um criterioso trabalho prévio. “Antes de haver a detonação, é preciso uma análise ampla sobre o espaço que receberá o impacto, para que os devidos cálculos e projeções sejam elaborados. O raio de segurança deve ter pelo menos 500 metros e a população residente no entorno precisa ser bem instruída para não correr riscos. No caso desta rocha, foram necessários 1.200 quilos de explosivos, por conta da grande extensão definida. Para evitar a dispersão de detritos, foram feitas perfurações estratégicas na rocha, que recebeu vários caminhões de terra por cima, a fim de abafar o grande impacto da explosão”, explicou.

No momento da ativação, um pequeno fio de controle, conectado às instalações dos explosivos, é ligado pelo técnico e, após três minutos, vem a detonação de fato. “Após a detonação, temos um sistema de controle que aponta se todos os dispositivos foram acionados corretamente. Somente com sinal positivo, os órgãos de defesa e trânsito fazem a liberação das interdições para que os moradores retornem a suas casas com tranquilidade. A empresa atua há 21 anos e é especializada nestes serviços, trabalhando em obras de estradas, túneis e minerações”, completou Salgado.

Arco Leste

Na avaliação do secretário João Verçosa, o projeto do Arco Leste é uma das obras mais importantes a serem entregues pela atual gestão, devido à importância, complexidade e investimento aplicado. “O Arco Leste é uma obra de grandeza, pois conta com várias frentes para alavancar a mobilidade de Londrina. Após sua conclusão, teremos ligações que vão desde a PR-445 até a BR-369, com trechos inéditos de ligação entre diferentes regiões da cidade, ampliando as opções e criando um ramal de desenvolvimento. Três dos cinco trechos já foram entregues, e logo mais a população terá os últimos trajetos prontos”, ressaltou.

Além do Trecho 3, também continua em andamento o Trecho 1 do projeto. Neste último, estão sendo construídos, no momento, dois viadutos paralelos de transposição da linha férrea após a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Será feita a interligação da Avenida dos Pioneiros com a BR-369. Para execução dos trabalhos, são investidos quase R$ 4,5 milhões em recursos públicos, e a conclusão é prevista para o final de outubro.

Redação Tem com Ncom



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail