UEL contrata 20 novos agentes para reforçar segurança

Imagem: Reprodução/UEL

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) vai contratar 20 novos agentes que deverão reforçar a estratégia de segurança do Campus e de órgão suplementares e de apoio, reduzindo riscos à comunidade universitária e prevenindo atos de violência e de vandalismo ao patrimônio público. O contrato foi assinado nesta quinta-feira (4) pela reitora, Marta Favaro, e prevê um investimento de R$ 1,3 milhão para os próximos 12 meses, com recursos próprios. Os agentes serão incorporados ao efetivo da UEL via empresa terceirizada, em obediência à Lei 19.848/2019, que estabeleceu políticas públicas, gestão de recursos humanos, contratações e a uniformização das atividades em todos os órgãos da administração direta e indireta.

Segundo a reitora, os novos agentes deverão iniciar o trabalho na próxima semana. Os 20 vigias trabalharão em turnos, juntamente com os 86 servidores que atuam na Divisão de Segurança da Prefeitura do Campus (PCU). De acordo com a reitora, a contratação foi discutida nos últimos meses junto ao Conselho de Administração (CA), preocupado com os espaços universitários e a segurança de estudantes, professores e servidores. “Estamos visualizando a resolução de problemas pontuais”, define ela.

Para o vice-reitor, Airton Petris, o reforço do efetivo de segurança passa pela melhoria das condições de trabalho da comunidade universitária, uma preocupação manifestada pelas instâncias acadêmicas e administrativas. Ele pontuou também que a UEL fez a contratação via empresa terceirizada, considerando a Lei 19.848, a Reforma Administrativa, que definiu cargos e funções a serem desempenhados por servidores e via prestação de serviço. O Pró-Reitor de Planejamento, Sérgio Carvalho, afirmou que o reforço do efetivo de segurança, além de ser acordado anteriormente com diretores de Centro, deverá evitar prejuízos a médio prazo, a partir da prevenção de vandalismo, furtos e roubos.

Reforço

O diretor de serviços da PCU, Daniel Souza de Oliveira Correa, explicou que a contratação dos vigias representa uma ação integrada ao Sistema de Segurança Eletrônica no Campus da UEL, anunciado na semana passada. Esse novo sistema mereceu um investimento de R$ 1,6 milhão e será amparado em três eixos – leitura de placas e controle de acesso de veículos, sistema de rádio comunicação digital, além do reforço e ampliação de um complexo de vídeo vigilância em toda a extensão do Campus.

Imagem: Reprodução/UEL

Segundo ele, os novos contratados serão incorporados na rotina dos plantões dos agentes do quadro próprio da UEL, sendo que uma equipe será destacada para reforçar a segurança do Planetário e do Museu Histórico Padre Carlos Weiss, no centro da cidade.

O chefe da Divisão de Segurança, Edson Silva Ferreira, destacou que a estratégia é reforçar a vigilância nas regiões fronteiriças da universidade — Hospital Veterinário, Fazenda Escola, acesso para o Jardim Colúmbia e aos fundos do Centro de Educação Física (CEFE). Os novos contratados são profissionais da área, já chegam treinados para a função, mas receberão orientações e treinamento para a função junto à comunidade universitária.

A expectativa é de que o reforço chegue já na próxima semana, melhorando a condição de segurança neste início de ano letivo. Além da reitora e do vice-reitor, presenciaram a assinatura do contrato o prefeito do Campus, Luiz Claudio Buseti; o Pró-reitor de Administração e Finanças, Azenil Staviski, e a chefe de gabinete da Reitoria, Lisiane Freitas de Freitas.

Redação Tem Londrina com UEL



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail