Filme da Turma da Mônica chega aos cinemas de Londrina

Foto: Divulgação

É difícil encontrar um brasileiro que não tenha sido tocado pelas histórias da Turma da Mônica em algum momento da vida. E quando a Maurício de Souza Produções anunciou que um filme live-action inspirado nos quadrinhos chegaria aos cinemas, o público ficou dividido. Enquanto alguns fãs celebraram a notícia, outros ficaram com um pé atrás. Afinal, que tarefa difícil encontrar uma Mônica, um Cebolinha, um Cascão e uma Magali na vida real, né?

Mas deu certo – e muito! Nesta quinta-feira (27) chegou aos cinemas o filme Turma da Mônica – Laços, inspirado na graphic novel de mesmo nome de Lu e Vitor Cafaggi. Na trama, Floquinho, o cachorro verde do Cebolinha, desaparece misteriosamente e cabe às crianças do Bairro do Limoeiro partir em uma aventura para encontrá-lo.

Confira o trailer:

De cara, o que chama a atenção é o fato de que os atores, tanto os mirins quanto os adultos, se parecem muito com seus personagens. A caracterização é realmente impressionante. Parece que uma mágica foi feita e a Turma pulou para fora dos quadrinhos. Giulia Benite nasceu para interpretar a Mônica, enquanto Kevin Vechiatto, com cinco mechinhas de cabelo levantadas, mostra muito talento ao trocar os Rs pelos Ls com naturalidade como o Cebolinha. Rodrigo Santoro é outro que surpreende na pele de Louco, que aparece em apenas uma passagem, bem teatral diga-se de passagem, mas incrível.

Até os cenários fazem referência à obra de Maurício de Souza! O Bairro do Limoeiro tem cara de interior, com casinhas nas cores primárias, cheias de formas geométricas e uma vibe atemporal. É verdade que o filme de Daniel Rezende tem uma pegada de clássico dos anos 90, daqueles que passam na Sessão da Tarde, sabe? Mas dos que a gente fica feliz de ver que vai poder assistir após a aula.

A trama e os diálogos, claro, são direcionados ao público infantil, mas isso não significa que adolescentes e adultos não vão sair do cinema tocados. É impossível assistir ao longa e não relembrar a infância, recordar os momentos em que você mesmo lia A Turma da Mônica e até mesmo associar a história com vivências pessoais, seja do passado ou atuais. É que enquanto buscam por Floquinho, os personagens descobrem o poder da amizade e a necessidade de enfrentar os próprios medos e inseguranças para alcançar um objetivo maior. E quem nunca passou por isso?

De forma leve e bem humorada, Turma da Mônica – Laços traz um quentinho no coração e já no começo coloca um sorriso sincero no rosto dos espectadores, que podem enxergar ali um pouco de sua história e da turminha mais ‘inclível’ do ‘Blasil’.

Redação Tem com Capricho


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail