Abril: Londrina registra o menor número de mortes em toda a pandemia

Acompanhe o gráfico da pandemia.

Imagem: Vivian Honorato/Ncom

O município de Londrina registrou em abril de 2022, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde, o menor número de mortes causadas pelo novo coronavírus em toda a pandemia. Foram confirmados oito óbitos, índice que mostra os benefícios do avanço da imunização na cidade. Dezembro do ano passado era, até então, o mês com menos mortes, contabilizando nove vítimas. (Veja o gráfico abaixo).

Em abril, Londrina também voltou a completar dez dias consecutivos sem óbitos, fato inédito em 2022 e que aconteceu apenas uma vez durante o ano todo de 2021. Vale relembrar que no período mais grave da pandemia, Londrina chegou a contar 15 mortes por dia. Ao todo, 2.497 moradores perderam a vida na batalha contra a doença desde a chegada do coronavírus ao município.

O gráfico abaixo mostra a evolução das mortes por covid em Londrina:

Imagem: Divulgação/ArteTEM

O número de casos positivados da doença também despencou — embora tenha aumentado nos últimos dias. Em abril, foram 1.176 diagnósticos positivos, o que representa uma queda de 687% em relação ao mês de março que registrou 9.255. Números que também reforçam a efetividade da vacinação no bloqueio de transmissão do vírus.

A média de hospitalizações em decorrência também caiu em todos os hospitais do município. Atualmente, oito pessoas estão internadas, sendo quatro em UTIs e quatro em enfermarias.

Vacinação

Londrina tem 78% da população ciclo vacinal completo (duas doses ou dose única). Apesar disso, o número de pessoas que já se vacinaram com a primeira dose de reforço ainda é baixo: 47%. Vale ressaltar, que todos os adultos e adolescentes já podem receber a terceira aplicação, o que demonstra que a imunização estava parada.

Especialistas apontam que manter a tendência de queda de mortes e internações, a vacinação deve se manter elevada. As pessoas não podem atrasar o agendamento da segunda dose ou dose de reforço, já que a imunização cai durante os meses.

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail