Belinati assina contrato do Butantan para compra de vacinas anti-covid

Memorando de intenção pede distribuição de vacinas, ainda para janeiro.

Foto: Reprodução

O prefeito Marcelo Belinati (PP) anunciou na noite desta terça-feira (05), durante uma live nas redes sociais, que assinou o memorando de intenção, que é uma espécie de contrato entre as partes, e que garante ao Município de Londrina a intenção de comprar as vacinas contra o coronavírus, desenvolvidas pelo Instituto Butatan, de São Paulo, em parceria com a farmacêutica Sinovac Biotech.

“Considerando que a vacina está em estágio avançado de desenvolvimento e os ensaios clínicos realizados no Butantan, no Brasil, mostram resultados promissores […] que já foi feita oferta das vacinas que a Fundação Butantan produzirá ao Ministério da Saúde do Brasil”, diz o documento.

O município ainda não informou a quantidade de vacinas que deseja comprar. Entretanto, segundo o contrato, a prefeitura deseja realizar a vacinação a partir de janeiro, com doses adicionais em fevereiro e a maior parte sendo distribuídas a partir de maio deste ano.

Agora, o documento será entregue à Fundação, para confirmação da assinatura. Belinati, ainda explicou que deve ir até São Paulo na próxima semana, para definir as formas de pagamento e quantidade de imunizantes a serem adquiridos.

O chefe do executivo voltou a dizer que se o Governo Federal atrasar — ainda mais — ou não entregar as vacinas à população, Londrina vai garantir a imunização. “Vamos ter vacina em Londrina”, garantiu.

Vacina do Butantan

O Instituto afirma que enviará o pedido para uso emergencial e definitivo da vacina Coronavac à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) na quinta-feira (07).

A partir disso, o órgão terá até 10 dias para avaliar o pedido.

Em São Paulo, a vacinação está prevista para começar dia 25.

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail