Engenheiros italianos transformam máscaras de mergulho em respiradores

Respiradores são essenciais para salvar vidas de pacientes com covid-19.

Foto: Reprodução/Daily Mail

Com a crescente escassez de respiradores nos hospitais italianos, especialmente na região da Lombardia, epicentro do surto de coronavírus (Covid-19) na Europa, soluções cada vez mais criativas surgem para salvar vidas.

Na comuna italiana de Brescia, engenheiros transformaram máscaras de mergulho em respiradores mecânicos – mantendo os hospitais locais abastecidos e atendendo os pacientes em tratamento.

Segundo o jornal inglês Daily Mail, o componente mais importante do respirador é a “válvula Venturi”, dispositivo impresso em 3D que conecta a máscara a um tubo de oxigênio.

Foto: Reprodução/Daily Mail

“Fomos informados de que o hospital procurava desesperadamente por mais válvulas. Elas estão escassas no momento. A produção não consegue atender toda a demanda”, disse Christian Fracassi, 36 anos, fundador Isinnova, empresa de tecnologia que fabrica válvulas que ventilam mecanicamente os pulmões.

“Quando soubemos da falta, entramos em contato com o hospital imediatamente. Imprimimos alguns protótipos, o hospital os testou e nos disse que eles funcionavam. Então, imprimimos cem válvulas e eu as entreguei pessoalmente”, contou.

A empresa vai fabricar 100 válvulas por dia e distribuir aos hospitais da região.

Respiradores são essenciais

O próximo passo é combinar as válvulas com outros equipamentos, como o snorkel (tubo para respirar sob a água) e máscaras de gás, para fabricar máscaras de proteção – também escassas no momento.

Christian afirma que não custa quase nada produzir as válvulas, que pesam cerca de 20 gramas cada e são feitas de plástico. “Não vou cobrar do hospital. Foi o mínimo que pude fazer para ajudar médicos e enfermeiros que trabalham o dia inteiro para salvar vidas humanas“, disse ele.

A distribuição de respiradores é essencial para que os hospitais garantam um tratamento adequado às pessoas infectadas com o coronavírus, uma vez que os problemas respiratórios estão entre os sintomas mais graves da Covid-19.

Redação Tem com Razões para Acreditar


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail