MP de Londrina defende que prefeitura acate sugestão do COESP

COESP sugeriu fechamento de praças de alimentação, academias e igrejas.

Foto: Reprodução/MPPR

Depois do último relatório do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública de Londrina (COESP) que sugeriu novos fechamentos na cidade e elevando o nível de risco para ‘alto’, a reportagem do TEM procurou a Promotoria dos Direitos à Saúde, do Ministério Público (MP), para saber como o órgão avalia a recomendação. Para a promotora Susana de Lacerda, já era esperado que houvesse essa piora no cenário devido aos últimos afrouxamentos das medidas por parte da prefeitura (como a reabertura das praças de alimentação dos shoppings).

A promotora explicou que, como o MP já entrou com ação judicial mas perdeu, resta agora apenas aguardar eventuais decisões para os pedidos de recursos que foram apresentados. Ela comentou ainda que o órgão continua acompanhando de perto a situação da covid-19 em Londrina, que os dados do último relatório do COESP preocupam e que o melhor seria que a prefeitura acatasse a recomendação. “O grande problema é que a vida de toda população é colocada em risco quando se decide não tomar medidas cautelares”, afirmou a promotora.

Londrina registrou mais 95 casos de coronavírus nesta sexta-feira (07) e confirmou 3.661 casos totais, além de 129 óbitos.

Fiama Heloisa - Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail