Prefeitura apresenta mapeamento do analfabetismo na cidade

Ideia é realizar a busca ativa nos domicílios das pessoas que afirmaram ter interesse em iniciar ou continuar seus estudos por meio da EJA.

Foto: Divulgação

A fim de saber mais sobre a quantidade de analfabetos em Londrina e realizar uma busca ativa mais efetiva dessas pessoas, a Secretaria Municipal de Educação de Londrina divulgou, nesta semana, o levantamento parcial de dados do Mapeamento do Analfabetismo na cidade.

Ao todo, a Secretaria de Educação entregou 39.980 questionários às famílias dos alunos matriculados na rede municipal de ensino. Destes, 6.185 pessoas responderam ao formulário voluntariamente e os devolveram para as 175 unidades escolares. A taxa de não devolução, até o momento, foi de 38%, representando 67 unidades escolares sem retorno.

Entre as escolas municipais, foram 75 delas com registros de devolução e outras 19 sem retorno. Com relação à zona rural, das 13 unidades existentes, 8 devolveram os formulários preenchidos e outras cinco não deram retorno. Entre os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), 33 deles retornaram o preenchimento dos dados e outros 10 não o fizeram. Por fim, entre as filantrópicas, que são os Centros de Educação Infantil (CEIs), das 54 unidades, 20 retornaram as informações e 33 não fizeram o mesmo.

De acordo com a coordenadora da EJA do Município, Dilceia Cardoso de Lima, como o preenchimento dos dados era voluntário, mesmo sendo entregues às unidades escolares quase 40 mil questionários, era previsto que o número de respostas fosse menor. O foco principal do mapeamento é a busca de novos interessados.

“Com os dados em mãos e com o uso do georreferenciamento, vamos repassar as informações para as escolas mais próximas da residência das pessoas que responderam ao questionário. Acreditamos que as turmas já existentes terão maior quantidade de educandos a partir deste segundo semestre, pois já está prevista uma chamada pública a ser realizada pelos professores e gestores dessas turmas. Se for necessário, também abriremos novas turmas para ofertar a Educação de Jovens e Adultos para eles”, explicou Dilceia.

Segundo os dados, 526 pessoas acima de 15 anos não iniciaram ou não finalizaram os anos iniciais do ensino fundamental, que corresponde do 1º ao 5º ano, em Londrina. Elas podem participar da Fase 1 da Educação de Jovens e Adultos (EJA), ofertada gratuitamente pela Prefeitura de Londrina, em 32 escolas municipais onde já há turmas ou em novas unidades onde há demanda identificada.

Outras 2.512 pessoas, com mais de 15 anos, não concluíram os estudos do 6º ao 9º ano e se enquadram na Fase 2 da EJA e 2.148 pessoas não concluíram o Ensino Médio. Esta demanda de escolarização é de responsabilidade da Secretaria de Estado a Educação (SEED-Pr) e, por isso, o que foi identificado para esses níveis de ensino serão encaminhadas para a Coordenação da EJA do NRE/Londrina, que deverá encaminhar esses educandos às escolas de EJA e CEEBJAs de Londrina. Além disso, 573 questionários informaram não haver analfabetos na família e 3.779 pessoas demonstraram não ter interesse em estudar.

Ainda segundo o mapeamento, entre aqueles que responderam não ter concluído os estudos, a maioria foi acima de 30 anos. De acordo com a coordenadora da EJA, era esperado que a maioria das pessoas que responderam positivamente fosse com mais de 50 anos, o que surpreendeu o corpo técnico. Isso porque, na EJA, frequentemente, o público varia de 50 a mais de 80 anos de idade.

Próximos passos

Como nos questionários foram preenchidos dados para contato, agora, servidores da Secretaria Municipal de Educação conversarão por telefone e pessoalmente com esse público que pode frequentar a EJA. A expectativa é que, pelo menos, metade dessas pessoas deem início aos estudos. “Vamos fazer o possível para resgatarmos, no mínimo, 50% desse público do mapeamento. Vamos levar os alunos que já estudam para conversar com eles sobre o que aprenderam e como funciona a EJA”, ressaltou a coordenadora.

Com essa iniciativa, a Prefeitura de Londrina espera diminuir o número de pessoas analfabetas no Município e dar continuidade ao levantamento ao longo dos anos, visto que esta foi a primeira vez que ele foi realizado em Londrina. Atualmente, a rede municipal de ensino conta com cerca de 42 mil estudantes matriculados, sendo que 900 estão na EJA.

Sobre as aulas

No momento, 42 unidades escolares ofertam esse serviço com a ajuda de 65 profissionais, entre professores e servidores da Secretaria de Educação vinculados à EJA. As turmas de Educação para Jovens e Adultos têm cerca de 20 alunos e funcionam com salas multisseriadas. Dessa forma, não é necessário que os alunos esperem iniciar o ano letivo em fevereiro ou no começo do segundo semestre, pois as professoras atendem individualmente cada um dos estudantes.

Assim, aqueles que se interessarem em voltar a estudar, para concluir o ensino do 1º ao 9º ano, podem iniciar os estudos imediatamente. Todos recebem material didático produzido pelos docente e têm direito a jantar na unidade escolar. Durante as aulas, que vão das 19h às 22h, de segunda a sexta-feira, os alunos aprendem matemática, língua portuguesa e estudos da sociedade e da natureza (que inclui ciências, geografia e história).

Para se inscrever ou saber mais a respeito da EJA basta telefonar para a coordenação da modalidade, que fica na Secretaria Municipal de Educação, pelo (43) 3375-0215 ou (43) 3375-0216, de segunda a sexta-feira, das 8h às 22 horas, ou ir pessoalmente na unidade escolar mais próxima de sua residência.

Caso haja aumento da procura, a Secretaria Municipal de Educação abrirá novas turmas, assim como fará caso existam mais de 10 adultos interessados em voltar a estudar em uma unidade que ainda não oferta o serviço.

Redação Tem com N.com


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail