Estudantes indígenas da UEL recebem tablets para aulas remotas

Foto: Reprodução/Agência UEL

Serviço de Bem-Estar à Comunidade (SEBEC) oficializou na última quarta-feira (12) a entrega de sete tablets para estudantes indígenas da Reserva Apucaraninha. Essa ação começou na segunda-feira (10), quando os primeiros equipamentos foram entregues para os estudantes que declararam não terem condições satisfatórias de acesso as aulas remotas. O levantamento foi feito junto aos estudantes de graduação por meio de questionário elaborado pela Pró-reitoria de Graduação (PROGRAD)

Segundo o reitor da UEL, Sérgio Carvalho, essa ação de inclusão digital é resultado de várias fontes de recursos como da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), da Superintendência de Ciência e Tecnologia, doações da Receita Federal. Outra iniciativa da Administração foi a organização da Campanha [email protected] para incentivar doações de equipamentos e de recursos financeiros visando garantir emergencialmente a Internet aos alunos considerados mais fragilizados economicamente. “É uma ação importante porque na retomada das atividades não presenciais, o compromisso do Conselho de Ensino e Pesquisa de Extensão, do Conselho de Administração e da própria administração da Universidade é unir esforços para que todos os estudantes possam acompanhar as atividades não presenciais”, afirma o reitor. 

A chefe da divisão de serviço social do SEBEC, Maria Elisabethe Gonçalves, conta que a expectativa é que esses equipamentos ajudem os estudantes o tempo que for necessário, mesmo depois do término da pandemia. “Isso abre uma frente interessante para a informática, para que eles possam interagir melhor até com o próprio grupo da sala então, tem uma expectativa de que a aula virtual realmente flua da melhor forma possível”, conta a assistente social.

Nesta primeira etapa foram atendidos estudantes indígenas da graduação, que também recebem aulas dentro do Ciclo Intercultural de Iniciação Acadêmica. “Esse auxílio da Universidade vai ajudar bastante, acho que esse acesso é a melhor forma, fica mais fácil de acompanhar as aulas”, conta um dos estudantes, que reside na Reserva Indígena do Apucaraninha. 

Reitor da UEL, Sérgio Carvalho, e a chefe da divisão do serviço social do SEBEC, Maria Elisabethe Gonçalves, entregam os tablets aos alunos indígenas – Foto: Agência UEL

De acordo com a diretora do SEBEC, Betty Elmer Finatti, estudantes indígenas que moram no município de São Jerônimo da Serra serão beneficiados com os tablets, disponibilizados pela UEL. São seis estudantes das duas terras indígenas da região, a Terra Indígena Barão de Antonina e a Terra Indígena São Jerônimo da Serra. A previsão é fazer a entrega na casa de uma estudante da UEL, que mora na área urbana do município. A data ainda será agendada.

Levantamento

Segundo levantamento da Prograd, com 95% dos cerca de 13 mil estudantes de graduação, demonstrou a necessidade de amparo a 1.639 estudantes que não têm acesso à internet ou que dispõem de uma rede de baixa de qualidade. Segundo esse levantamento, 978 acadêmicos não têm equipamentos ou utilizam computador ou tablet de forma compartilhada.

Redação Tem com Agência UEL



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail