Governo estadual anuncia programa de colégios cívico-militares em todo Paraná

Na região de Londrina, 14 escolas podem adotar novo modelo.

Foto: Reprodução

O governador Ratinho Junior (PSD) anunciou, nesta segunda-feira (26), o programa de colégios cívico-militares que deve ser implementado em 215 colégios estaduais de 117 municípios de todas as regiões do estado a partir de 2021. O programa é de cerca de R$ 80 milhões.

A nova modalidade de ensino funcionará com gestão compartilhada entre militares e civis em escolas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. As aulas continuarão sendo ministradas por professores da rede estadual, enquanto os militares serão responsáveis pela infraestrutura, patrimônio, finanças, segurança, disciplina e atividades cívico-militares. Haverá um diretor-geral e um diretor-auxiliar civis, além de um diretor cívico-militar e de dois a quatro monitores militares, conforme o tamanho da escola.

Os colégios foram selecionados pela Secretaria de Educação e do Esporte e haverá uma consulta à comunidade escolar a partir desta terça-feira (27) para oficializar a indicação.

Regional de Londrina

Na região de Londrina, que atende 19 cidades, 14 escolas foram escolhidas para a implantação do projeto. São elas:

Londrina – E.E. Fernando de Barros; C. E. Maria Helena Davatz; E.E. Josemariá Escrivá; C. E. Tsuru Oguido; C.E. Vista Bela.

Ibiporã – E.E. Ulysses Guimarães; E.E. Basílio de Lucca.

Bela Vista do Paraíso – C.E. Presidente Vargas.

Cambé – C.E. 11 de Outubro; C.E. Antonio Raminelli; C.E. Érico Veríssimo.

Rolândia – C.E. Presidente Kennedy; C.E. Francisco Vilanueva.

Sertanópolis – E.E. Monteiro Lobato.

As unidades do programa de colégios cívico-militares foram selecionadas em municípios dos 32 Núcleos Regionais de Educação (NREs) com mais de dez mil habitantes e que tenham ao menos duas escolas estaduais na área urbana, além das seguintes características: alto índice de vulnerabilidade social, baixos índices de fluxo e rendimento escolar e que não ofertem ensino noturno. A lista de municípios e colégios contemplados poderá sofrer alterações, conforme avaliação feita pela Secretaria de Educação a partir das consultas nas comunidades escolares.

Confira a lista das escolas AQUI.

Consultas públicas

As consultas públicas acontecerão nas escolas indicadas para o programa nesta terça-feira (27) e na quarta-feira (28), das 8h às 20h. Estarão sob consulta da comunidade colégios em regiões com alto índice de vulnerabilidade social, baixos índices de fluxo e rendimento escolar e sem oferta de ensino noturno, conforme a legislação aprovada pela Assembleia Legislativa. A consulta será em formato de referendo, cabendo à população dizer sim ou não ao modelo na escola em questão.

Fazem parte da comunidade escolar professores, funcionários e pais de alunos matriculados na instituição. Caso o estudante seja maior de idade (18 anos), o próprio participa da consulta. É preciso levar um documento pessoal para votar e pais ou responsáveis votam de acordo com o número de matriculados sob sua tutela na escola, ou seja, uma mãe com três filhos pode votar até três vezes. É recomendável que cada pessoa leve sua própria caneta para registrar sua assinatura.

Para migrar ao modelo cívico-militar basta a aceitação de maioria simples dos votantes da escola, ou seja, 50% e mais um voto do total. O resultado de todas as consultas deve sair até quinta-feira (29).

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail