Londrina vai recorrer de decisão que obriga aulas presenciais

Imagem: Helene Santos

A Prefeitura de Londrina informou que vai recorrer da decisão judicial que revogou o decreto municipal que havia prorrogado a suspensão das aulas presenciais até o dia 28 de fevereiro. O município ainda não foi notificado, mas assim que receber a notificação, deverá acionar a procuradoria jurídica para entrar com um recurso.

A assessoria de comunicação da Prefeitura também anunciou que as aulas das escolas municipais continuarão de forma remota.

Decisão

A Vara da Infância e da Juventude concedeu na noite de sábado (06), uma liminar ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), contrária ao decreto da Prefeitura de Londrina que prorrogou o período de suspensão das aulas presenciais nas redes pública e particular de ensino até o dia 28 de fevereiro.

O ato anula o decreto municipal e autoriza o retorno das aulas em escolas da rede pública e privada, no ensino infantil, fundamental e médio, segundo o documento, de forma híbrida, gradativa e facultativa, ou seja, os pais e responsáveis não serão obrigados a enviar as crianças.

A decisão foi conferida pela juíza Isabele Papafanurakis Ferreira Noronha.

Redação Tem



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail