Projeto cria vagas para idosos nas universidades públicas do Paraná

Projeto de Lei quer reservar 20% das vagas não preenchidas no vestibular

Deputado de Apucarana é autor do Projeto de Lei – Foto: Divulgação/ALEP

Buscando melhorar a qualidade de vida da população de terceira idade do Paraná, o deputado estadual Arilson Chiorato (PT), apresentou o Projeto de Lei 700/2019, intitulado Universidade do Idoso.

O Projeto visa reservar até 20% das vagas remanescentes – aquelas não preenchidas no vestibular – para pessoas da terceira idade interessadas em cursar o Ensino Superior nas universidades públicas do Paraná.

“Estamos buscando, baseados no Estatuto do Idoso (Lei Federal 10.741/2003), reservar nas nossas universidades estaduais até 20% das vagas remanescentes, aquelas não preenchidas após o processo seletivo, para os idosos e idosas que tem o sonho de ingressar na universidade”, afirma o deputado.

Antonio Tonuti, aos 81 anos, do curso de Letras, é o aluno mais velho da história da UEL – Foto: Saulo Ohara

Ainda, para Chiorato, é de muita importância pensar em políticas públicas neste sentido “Temos projeções de que a população de terceira idade ainda venha a aumentar consideravelmente ao longo dos próximos anos. É imprescindível pensarmos em políticas públicas que deixem o Paraná preparado para atender as novas demandas que virão deste público”, salienta.

O deputado também lembra que seu projeto não cria nenhum gasto adicional ao governo nem às instituições de ensino, “Nossa proposta visa preencher as vagas já existentes e também as que surgem após desistência ainda no início do curso. É importante ressaltar que estamos propondo que no máximo até 20% destas vagas sejam reservadas para a melhor idade”, finaliza.

Redação Tem com Assessoria


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail