UEL propõe reinício de atividades de forma não presencial no final de junho

As atividades serão desenvolvidas em uma primeira fase até que as condições sanitárias permitam a retomada de atividades presenciais.

Foto: Reprodução

A Câmara de Graduação da UEL aprovou e vai encaminhar para votação por parte do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) uma Minuta de Resolução propondo a retomada do Calendário Acadêmico da Graduação para o próximo dia 29 de junho. A retomada das atividades se dará de forma não presencial, a partir de um plano de oferta dos componentes curriculares utilizando meios e tecnologias digitais ou de outra forma que não exija que professores e estudantes estejam no mesmo espaço físico. 

Pela proposta apresentada, a organização e o acompanhamento da flexibilização do currículo será de responsabilidade do Colegiado, dos Departamentos e Centros de Estudos e irá compor um Plano Especial de Matriz Curricular que deverá ser aprovado pelo Colegiado de Curso e Conselho de Centro, e divulgado aos estudantes e docentes. Serão realizadas adequações aos programas das disciplinas. O calendário sinaliza que as duas primeiras semanas serão de preparação e acolhida dos estudantes para serem utilizadas a critério dos colegiados de cursos. A proposta segue agora para análise e aprovação por parte do CEPE, que deve se reunir nas próximas semanas.

As atividades não presenciais serão desenvolvidas em uma primeira fase até que as condições sanitárias permitam a retomada de atividades presenciais. Se a proposta for aprovada, o ano letivo de 2020 será finalizado em 28 de junho de 2021, com previsão de extensão dos dias letivos para 276 e não somente 200 como ocorre com os calendários normais. Para a Pró-reitora de Graduação, professora Marta Favaro, o aumento de dias letivos possibilitará que os Centros de Estudos, Departamentos e Colegiados de curso organizem cronograma considerando as necessidades dos estudantes e professores, com foco na excelência pedagógica, tendo como princípios a qualidade do ensino, a inclusão dos estudantes e as questões sanitárias. 

Nas últimas semanas os membros da Câmara de Graduação realizaram várias reuniões virtuais para discutir as possibilidades de retomada das atividades, considerando as condições impostas pela pandemia e o impacto esperado para os próximos meses. A discussão teve início ainda em maio, em reunião conjunta, do Conselho de Administração e do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão que formalizaram três comissões para analisar as possibilidades de retomada do calendário. Os grupos de trabalhos analisaram as questões relacionadas à saúde, o trabalho administrativo e as especificidades acadêmicas.

De acordo com o reitor da UEL, Sérgio Carlos de Carvalho, a proposta apresentada pela Câmara de Graduação representa o esforço da Universidade Estadual de Londrina e de sua comunidade para envolver todos os estudantes de graduação no processo formativo. “Nós precisamos analisar com essa juventude o momento que vivemos, e encontrar respostas para os problemas atuais. Uma universidade pulsante e viva pode encontrar as respostas necessárias. Precisamos discutir criticamente o momento e os desafios que essa geração tem para enfrentar”, afirmou o reitor.

Confira o Resumo do Calendário proposto.

Redação Tem com Agência UEL


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail