Londrina passa a ter Dia de Conscientização sobre Vacina

Negacionismo e movimento antivacina voltam a atrapalhar imunização contra diversas doenças em todo o país.

Foto: Devanir Parra/CML

“Divulgar a importância das vacinas para a saúde coletiva local, através de ações conscientizadoras e educativas”. Este é o objetivo do projeto de lei, da vereadora Lenir de Assis (PT), que institui o “Dia de Conscientização sobre a Vacina”, no calendário de comemorações oficiais do Município, aprovado no dia 01 de julho, pela Câmara Municipal de Londrina.

O Dia de Conscientização sobre a Vacina, em Londrina, será o dia 29 de setembro, que remete à data em que a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) certificou o Brasil pela interrupção da transmissão da poliomielite, em 1994.

“Vivemos, atualmente, a pandemia de covid-19 que provoca uma crise sanitária sem precedentes, que matou cerca de 520 mil pessoas. A vacina é o meio mais eficaz para quebrar a circulação do vírus e prevenir as pessoas de adoecerem”, afirma a vereadora.

Ela afirma que o projeto tem, também, o propósito de combater o negacionismo refletido no movimento antivacina, impulsionado pelo cenário da pandemia mundial de covid-19. “Muitos não querem tomar vacina, porque acreditam em notícias falsas”, comenta a vereadora. “A ideia é estejamos sempre conscientizando de forma permanente; que as vacinas são importantes o tempo todo contra todas as doenças”, explica a parlamentar.

Na justificativa do projeto, a vereadora cita estudo divulgado pela Fiocruz, no qual afirma que a vacinação em grande escala da população que, atualmente, está na faixa etária entre 30 a 50 anos, contribuiu de forma eficaz para o conter a propagação de diversas doenças. No entanto, a importância da vacinação enquanto elemento fundamental para conter o avanço de doenças esbarra na manutenção dos índices atuais de vacinação.

Segundo o Ministério da Saúde, a cobertura vacinal do calendário infantil não atingiu a meta nos últimos anos. As informações são do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e foram divulgadas em outubro de 2020. A meta de cobertura é de 90% do público a ser vacinado. Entre as 15 vacinas do calendário infantil, o que inclui a segunda dose da Tríplice Viral, metade não bate as metas desde 2015, o que inclui a vacina contra poliomielite.

Redação Tem com Assessoria



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail