Mário Frias, ex-galã da ‘Malhação’, será novo secretário de Cultura de Bolsonaro

Convite partiu do próprio Presidente.

Foto: Reprodução

O ator Mário Luis Frias, ex-integrante do seriado Malhação, da TV Globo, deve ser anunciado nas próximas horas como novo secretário especial de Cultura do governo de Jair Bolsonaro. No mesmo dia em que a então secretária Regina Duarte anunciou a saída do órgão, o ator se encontrou com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e já teria aceitado o convite do presidente.

Nessa terça-feira, o ator e o presidente também já tinham se encontrado e almoçado juntos.

Nesta quarta-feira, Mário Frias publicou em sua conta no Instagram o vídeo de uma entrevista, em que ele defendia o presidente. Na legenda da publicação ele diz: “Pra quem ainda não entendeu vou deixar aqui o mais claro possível! Aqui é Jair Bolsonaro”. A publicação veio algumas horas depois do encontro com Bolsonaro.

O mesmo vídeo já tinha sido publicado pelo próprio presidente em sua conta no Twitter. Na ocasião, Bolsonaro escreveu: “Mário Frias e a Cultura”. A publicação veio antes mesmo do anúncio oficial da saída da atriz Regina Duarte do cargo de secretária especial de Cultura.
Apesar dos encontros, o Governo Bolsonaro ainda não anunciou oficialmente o ator no cargo.

Dificuldades

Se for mesmo oficializado como secretário, Mário Frias terá que saber balancear as bandeiras ideológicas defendidas por uma ala do governo e conviver com críticas da classe artística, que há muito tempo vem repudiando as práticas e defesas de Bolsonaro. O impasse gerou, inclusive, o bombardeio de críticas à então secretária, Regina Duarte.
Frias terá de lidar ainda com a crise financeira que vários artistas sofrem em meio à pandemia de COVID-19. Com o isolamento social, vários eventos e shows foram suspensos ou cancelados.
O apoio a esses artistas em um momento tão difícil para a categoria era, inclusive, um dos principais pontos de discussão entre Regina e a categoria.

Quem é Mário Frias

Frias é conhecido pela atuação no seriado adolescente Malhação, da TV Globo, entre 1997 e 2001, quando viveu o personagem Rodrigo, que compunha um par romântico com Tati, interpretada por Priscila Fantin. Ele chegou a ter outros papéis na emissora, nas novelas As filhas da mãe (2001), O Beijo do vampiro (2001) e Senhora do destino (2004), na qual fez o deputado corrupto Thomas Jefferson. Ele também voltou a participar de edições recentes de Malhação, em 2014, com outro papel.

Ainda nos anos 2000, atuou nas produções Floribella, da Band, e Os mutantes, da Record, antes de se tornar apresentador de programas como o game show O Último Passageiro (2010 a 2013), da Rede TV e Super Bull Brasil (2012), sobre o universo country, na mesma emissora. Em 2017 e 2018, apresentou Tô de Férias,no SBT e hoje comanda o programa de turismo A Melhor Viagem, na Rede TV. 

Em 2019, teve um breve retorno à atuação, na novela Verão 90, da TV Globo, na qual interpretou o ator Guilherme Coutinho, por alguns capítulos. Na ocasião, ele tinha um envolvimento amoroso com a personagem de Nívea Stelmann, com quem foi casado na vida real entre 2003 e 2005 e com quem tem um filho, chamado Miguel. Desde 2008, é casado com a atriz Juliana Camatti, com quem tem uma filha.

Redação Tem com O Globo


Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail