A paciência acabou

Eliminado de forma precoce no primeiro turno do estadual, Tubarão volta as atenções para a Copa do Brasil

Salve Nação Alviceleste!

Com apenas uma vitória em seis partidas neste primeiro turno e apresentando um futebol de dar sono, o Londrina viu a chance de jogar as semifinais da Taça Dionísio Filho acabarem ao ser derrotado pelo Cascavel, na última quarta-feira, aliado a campanha Alviceleste está o medíocre nível técnico do campeonato, o que deixa o torcedor ainda mais nervoso.

Das contratações feitas no início do ano, nenhuma mostrou ao que veio, se para um campeonato tão ruim quanto o paranaense ninguém se destacou, será que tais reforços serão a salvação num campeonato como a série B? Creio que não. Diante disso, muitas mudanças deverão ocorrer, porém nas duas últimas temporadas vimos que montar um elenco próximo a série B fez com que o Londrina perdesse pontos bobos até que houvesse o “encaixe” e perdido a chance de acesso.

O treinador Ricardinho até agora não conseguiu colocar o Londrina nos eixos e muito menos se mostrou preparado para assumir uma equipe que se acostumou a brigar por coisas maiores nos campeonatos que disputa, terá que se reinventar e mostrar que está capacitado para talvez o maior desafio de sua carreira.

Foto: Gustavo Oliveira / LEC

O torcedor perdeu a paciência muito pela falta de vontade demonstrada nas últimas partidas, um time sonolento, sem criação alguma, desorganizado e que está muito longe do nível técnico ideal, o tempo está passando e é bom o Alviceleste entrar nos trilhos ou a “paz” se verá longe do ambiente do Londrina.

Contudo, o Tubarão não terá tempo para lamentações e a mudança de postura terá que ser para ontem, pois na próxima quarta-feira (21) o Tubarão recebe o Ceará pela 2ª fase da Copa do Brasil, o regulamento da competição prevê partida única e em caso de empate disputa por pênaltis, uma eliminação com certeza traria ainda mais consequências negativas ao elenco e comissão técnica, além de perda financeira enorme.

Durante os 90 minutos não faltará apoio das arquibancadas, porém o torcedor deseja que os jogadores honrem nossa camisa e joguem por cada um que ama esse clube, do contrário a paz irá acabar e a pressão será ainda maior, respeitem o bem mais precioso desse clube, nós torcedores e como diz um canto da Torcida Organizada Falange Azul:

“Honrem nossa camisa, não importa onde for, joguem com muito amor…”

Diego Rocha

Londrinense de corpo, alma e coração, apaixonado por futebol, pela festa nas arquibancadas e principalmente pelo Londrina Esporte Clube.


Esse conteúdo é de responsabilidade de seu autor(a).



Você tem que estar por dentro!
Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades no seu e-mail